Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

O sonho por inteiro

Publicidade

Certa vez, o filósofo grego Platão disse que “o começo é a metade do todo”. Relembrar a história do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, principal unidade assistencial de uma das maiores universidades públicas do país, a UFRJ, significa constatar que o pensador tinha mesmo razão. Erguida após anos de lutas de alunos e docentes, que acalentavam o sonho de construir uma unidade que, além da assistência, abrisse espaço para o ensino e a pesquisa, a estrutura de 220 mil metros quadrados do hospital, na prática, foi ocupada somente em sua metade após a inauguração. A mesma “perna seca” que durante 31 anos permaneceu inutilizada, agora, está oportunamente prestes a ter uma parte demolida para a readequação dos espaços destinados ao ensino, pesquisa e extensão. Justamente agora, quando o hospital está se reerguendo após meses de dificuldades ocasionadas pelo seu financiamento. Mais uma vez, o começo – desta vez, mais propriamente um recomeço – como previa o pensador, acontecerá a partir da metade. Das ruínas da nossa estrutura, vamos construir mais um capítulo da história. Desta vez, com a experiência de uma instituição madura e pronta para crescer ainda mais.

Aprovada por unanimidade no Centro de Ciências da Saúde, a readequação da “perna seca” faz parte do Plano Diretor da Universidade, que também prevê a recuperação estrutural do prédio do hospital. Mas alguns números já dão sinais de que esse recomeço já está em andamento. Até meados de fevereiro, realizamos 15 transplantes, sendo dois renais, nove hepáticos e quatro de medula óssea. Entre esses procedimentos, o HUCFF realizou o primeiro transplante intervivos de fígado do ano. Apenas em janeiro e fevereiro de 2009, 812 cirurgias foram feitas sem nenhum óbito no centro cirúrgico.

Outros exemplos mostram a excelência fora da área assistencial. Em 2008, oito profissionais do HUCFF foram contemplados com o edital Apoio a Grupos Emergentes de Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro, da Faperj. Um total de mais de R$ 2,5 milhões estão sendo investidos na aquisição de novos equipamentos, como computadores de alta performance para pós-processamento de imagens médicas, e em reformas e aquisição de materiais para uso diário dos laboratórios.

Outra novidade: aprovado em 2008 pelo Conselho Universitário, o Complexo Hospitalar da UFRJ estabelecerá uma única unidade orçamentária para os nove hospitais da Universidade, ponto de partida para melhorar não só a assistência ao paciente, mas para propiciar a transmissão do conhecimento nos diferentes níveis de complexidade. Hoje, mais do que nunca, estamos sonhando o sonho por inteiro. Mas lutamos por todas essas conquistas. Nesses 31 anos, orientadas pela filosofia platônica, gerações se alternaram na prática do ensino, na assistência à população e na investigação científica. Saboreamos anos de glória, soubemos lidar com nossas dificuldades e desfrutar da tecnologia sem perder, nunca, o olhar humanista sobre a vida.

*Alexandre Pinto Cardoso é diretor Geral do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF)

As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicadas refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nesta publicação.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta