5º CONAHP debaterá “O Hospital do Futuro: O Futuro dos Hospitais”. Faça já sua inscrição → Clique aqui

O capital humano é fundamental para a expansão da saúde

Publicidade

O RH é a espinha dorsal de uma empresa. Lidar com a gestão do capital humano é um grande desafio para o crescimento de uma companhia, que precisa reconhecer que as pessoas são seu ativo mais importante.

Essa questão envolve principalmente as indústrias farmacêuticas e de cuidados com a saúde que estão em vários países e que precisam de soluções de RH globais. Além da globalização, as empresas que atuam no segmento de saúde vivem sob constante pressão. São muitos os fatores que colaboram para pressionar a indústria, como o envelhecimento da população, os avanços da medicina e as expectativas com relação a novos medicamentos e serviços.

O budget, porém, é inversamente proporcional ao aumento das demandas e dos custos, o que torna ainda mais difícil controlar as despesas. A primeira dica para melhorar o cenário é focar em pessoal qualificado para essas atividades, ainda mais em uma área com tanta escassez de profissionais como a área da saúde.

Segundo um estudo da PwC Health Research Institute, 51% dos executivos afirmaram que a contratação se tornou mais difícil que nunca e a carência de habilidades pode ameaçar o desenvolvimento de novos medicamentos. Por isso é tão importante que as equipes de RH das empresas tenham uma visão completa não só dos custos, mas também dos talentos fundamentais disponíveis em cada localização.

Valorizar os talentos e atrair bons funcionários é a preocupação de 93% dos CEOs ouvidos pela PwC. Eles reconhecem a necessidade de mudar as estratégias para atrair e reter talentos, mas muitos deles não colocam em prática. Além disso, a tecnologia é outro ponto importante para uma empresa que quer crescer. 86% dos CEOs afirmaram que a chave para o sucesso é uma visão clara de como as tecnologias digitais podem ajudar a atingir uma vantagem competitiva.

Depois de tantas informações a dúvida que fica é: como tornar o RH mais tecnológico e manter uma base de funcionários consolidada? A ADP, empresa líder de gestão do capital humano, listou três desafios que devem ser cumpridos para conseguir um RH efetivo. Confira:

1 – Aumentar os lucros controlando os custos de RH

A dica para economizar é: mover seus dados para a nuvem e com isso reduzir os custos e aumentar os lucros.  Ao transferir o RH para a nuvem e ao manter folhas de pagamentos globais consolidadas, os CEOs são capazes de aumentar seus lucros e o valor para os investidores.

2 – Flexibilidade como condutor do sucesso nos negócios

À medida que uma empresa cresce, a terceirização da folha de pagamento é uma forma de conquistar flexibilidade. Por essa razão os CEOs anseiam tanto por uma maior ligação entre investimentos digitais e os objetivos de negócios, já que a tecnologia pode ajudar a alcançar uma vantagem competitiva crucial para o sucesso.

3 – Manter o controle dos dados corretos e padronizados do capital humano

Conhecer sua equipe e ter uma ideia do talento presente dentro de uma organização é importante para garantir que os funcionários estejam trabalhando na mesma direção.

Ao transformar o capital humano e as folhas de pagamento, os CEOs podem ir além de alinhar seus gerenciamentos de talento às suas estratégias através do monitoramento efetivo, análises e relatórios. Eles são capazes de aumentar a segurança de seus dados de capital humano com a mais moderna tecnologia.

       
Publicidade

Deixe uma resposta