Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Novos rumos de tratamento para o tumor cerebral

Publicidade

Os gliomas, a forma de câncer mais comum no sistema nervoso central, são uma causa importante de morbidade em adultos e crianças com este tipo de diagnóstico. Até pouco tempo os quimioterápicos utilizados para essa patologia apresentavam baixas taxas de resposta, porém, atualmente, existem medicações específicas e que proporcionam uma melhora significativa na qualidade de vida e sobrevida do paciente.

“A taxa de mortalidade por tumores cerebrais no Brasil apresenta um aumento, especialmente nos idosos”, afirma Fernando Maluf, oncologista do Hospital Sírio Libanês. Na opinião do especialista, os oncologistas estão cada vez mais realizando um monitoramento cauteloso para detecção da doença e uma boa proporção desses pacientes está sendo tratada ativamente quando seu câncer retorna, por meio de uma combinação de opções de tratamentos.

A temozolomida apresenta um amplo espectro de atividade antitumoral com baixa toxicidade. Duas grandes vantagens da temozolomida como quimioterápico se referem à ampla distribuição tecidual e a capacidade de atravessar a barreira hemato-liquórica que o torna particularmente útil no tratamento de tumores do sistema nervoso central. A novidade em relação ao medicamento é sua nova apresentação, intravenosa, indicada para pacientes com glioma maligno recidivante, como glioblastoma multiforme ou astrocitoma anaplásico, e, também, no tratamento de pacientes com melanoma maligno metastático em estágio avançado.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta