Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Nova técnica cirúrgica rende prêmio a professor da UFJF

Publicidade

Lucas Nardelli Monteiro de Castro, chefe do serviço de Cirurgia Maxilofacial do Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e professor de cirurgia na Faculdade de Odontologia e Medicina, ganhou o prêmio “Oscar Alves”, dado ao melhor trabalho científico publicado no País em 2002, na área de cirurgia. O trabalho é um resumo da tese de Doutorado em Medicina: “Uso da Cultura de Mucosa Escamosa Humana no Tratamento de Lesões Jugais Pré-Cancerosas Extensas”.
Existem lesões consideradas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) pré-cancerosas, que não são operadas devido à mutilação que poderiam causar no paciente. A tese, então, propõe uma outra abordagem e nova solução. Colhe-se biópsia de mucosa do paciente e o fragmento é cultivado em laboratório em aproximadamente 18 dias, até atingir a quantidade de tecido desejado. É possível, assim, recolher toda a lesão pré-cancerosa e reconstruir o “defeito” com esse tecido humano cultivado artificialmente.
Segundo Castro, a vantagem é que o tecido cultivado não é rejeitado por carregar a mesma condição genética do paciente, e evita a transmissão cruzada, que poderia ocorrer se o material fosse de outra pessoa. Os resultados clínicos têm sido bons e estudados em exames em microscopia óptica e eletrônica no pós-opertorio, mostrando excelente integração entre o leito receptor e o enxerto do tecido cultivado em laboratório. Os pacientes foram operados no HU e a cultura de tecido realizada na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta