5º CONAHP debaterá “O Hospital do Futuro: O Futuro dos Hospitais”. Faça já sua inscrição → Clique aqui

No HIS, Ministro afirma que economizará 20 bilhões de reais

Publicidade

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, aproveitou o ambiente do HIS 2017 – Healthcare Innovation Show, evento dedicado às novas tecnologias no setor da saúde, para declarar que a informatização do sistema nacional é a prioridade da sua gestão. Com a implementação total das medidas para melhorar a qualidade de dados e integrar as informações entre municípios, estados e União, o Ministério pretende economizar cerca de R$ 20 bilhões, de acordo com o ministro.

As declarações de Barros foram feitas no coquetel de encerramento do HIS 2017, que antecedeu a entrega dos prêmios Top Hospitalar e Referências da Saúde.

Entre os números informados pelo ministro quanto ao processo de informatização  que está em andamento no país, estão sendo investidos R$ 1,5 bilhão por ano para a formulação do DIGISUS, uma plataforma digital que reúne todos os sistemas do SUS (Sistema Único de Saúde). Barros destacou que desse montante, R$ 67 milhões estão sendo usados para a aquisição de supercomputadores que auxiliarão na integração dos dados e que darão maior capacidade de receber informações de estados e municípios de forma ágil e segura.

“Com a informatização completa, poderemos melhorar muito o sistema de gestão, fazer grandes economias, evitar repetição de exames, diminuir solicitações de procedimentos, por exemplo. Nós precisamos propor um modelo que financia a saúde, não a doença como é hoje”, afirmou.  O ministro pontuou também as resistências que o Ministério tem enfrentado na implementação desse novo modelo, principalmente por alguns profissionais que não aceitam se submeter a processos de controle mais eficientes proporcionados pelas tecnologias digitais.

Outro avanço destacado pelo ministro será o sistema de Biometria, que garante segurança na identificação do paciente e no acesso a informação, feito em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo Barros, proporcionará maior segurança no registro e acesso de informações dos cidadãos, além contribuir para evitar fraudes.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta