Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

MV lança nova plataforma de gestão

Publicidade

Aumentar o faturamento e o número de clientes são os objetivos da MV Sistemas, empresa brasileira fornecedora de sistemas de gestão hospitalar, que acaba de lançar o MV2000i. A plataforma tem entre as novidades ferramentas de captação, tratamento e armazenamento de imagens médicas que ficam disponíveis na rede do hospital e na Internet.
As inovações na área de imagem fazem parte do módulo MV PACs e outras novidades são o MV Custos e o MV Portal, que integram o novo pacote MV2000i. Na versão Pacs é possível realizar o tratamento de cor, luz ou contraste de qualquer imagem capturada que ficam armazenadas na rede do hospital e também podem ser acessadas pela Web. “Existem ferramentas de segurança que garantem acesso exclusivo aos profissionais certificados”, garante o presidente da MV Sistemas, Paulo Magnus.
Além da redução de custos com filmes, o Pacs também tem como característica rodar em plataforma aberta, ou seja, interagir com qualquer hardware de imagem utilizado pelo hospital.
Já a promessa do MV Custos é automatizar as finanças do hospital, permitindo o rastreamento tanto dos custos quanto das receitas, pois da internação até a alta todos os atendimentos realizados na instituição podem ser informados em tempo real. “Existe uma crença muito grande que a área de faturamento é a de maior complexidade na gestão de um hospital. Ao automatizar o processo de custos, é mais fácil e confiável saber qual é o valor exato de cada procedimento”, explica Magnus.
Já o módulo Portal reúne tecnologias de data warehouse e Business Intelligence, que têm o objetivo fornecer informações aos administradores para a tomada de decisões.
Usuário do sistema de gestão desde 2002, a diretora do Hospital 9 de Julho, May Ganme Cividanes, conta que a rotina de administração mudou completamente após a implementação de um sistema de gestão. Com os dados em mãos, o hospital, descobriu, por exemplo, que a área semi-intensiva vinha dando prejuízo e tinha duas saídas: aumentar a tabela junto aos convênios ou fechar. “Mostramos os dados aos convênios, todos eles optaram em alterar a tabela e continuamos com o serviço”, lembra a administradora.
Com esse novo produto e com a estratégia de ampliar a atuação em Estados como Paraná, Santa Catarina e região Centro-Oeste, a MV, que investiu US$ 7 milhões no desenvolvimento de produtos nos últimos anos, pretende faturar R$ 18 milhões em 2003, contra os R$ 12 milhões do ano passado e conquistar 50 novos clientes em todo o Brasil. “Na Hospitalar 2003 já estaremos anunciando alguns destes novos contratos”, revela Magnus.
O maior desafio para o executivo é mostrar aos administadores hospitalares a importância do uso da tecnologia da informação dentro das instituições. É muito mais fácil aprovar a compra de um tomógrafo do que de uma ferramenta de TI. Prova disso é que menos de 10% dos 7 mil hospitais brasileiros estão atualizados tecnologicamente. “Mas acreditamos em uma mudança de mentalidade dentro de cinco anos, pois os hospitais estão percebendo que não dá para ficar sem tecnologia”, conclui.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta