Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

MV amplia funcionalidades do sistema de gestão

Publicidade

A MV Sistemas apresenta durante a Hospitalar 2004 cinco novos módulos de seu sistema de gestão hospitalar, o MV 2000i. Entre as funcionalidades incorporadas à solução, a empresa destaca o prontuário eletrônico com recursos de indicadores clínicos e versão para handheld. Destaca ainda os módulos de central de materiais esterilizados, de conciliação de recebimentos de convênios, de gerenciamento de auditoria e controle de glosas e de rouparia e portaria. “Temos nos esforçado para apresentar uma solução única capaz de traz todos os módulos integrados”, afirma Paulo Luiz Alves Magnus, presidente da MV Sistemas. Com a introdução dos recursos de documentos eletrônicos e indicadores clínicos, o novo prontuário eletrônico permite ao hospital criar qualquer tipo de protocolo médico ou formulário de assistência no sistema, abolindo o uso do papel. O módulo de central de materiais esterilizados possibilita controlar e gerenciar a movimentação dos instrumentos e materiais estéreis da instituição durante todo processo de esterilização, guarda no arsenal e transferência entre as unidades hospitalares.
Já o sistemas de conciliação e recebimento de convênios facilita o acompanhamento das contas a receber provenientes dos planos de saúde, enquanto o módulo de gerenciamento de auditoria e controle de glosas permite aos hospitais identificar possíveis desacordos entre serviços prestados e tabelas dos planos de saúde. Por fim, a solução de rouparia e portaria inclui o acompanhamento do processo completo de lavagem de lençóis, toalhas, aventais e outras peças, envolvendo desde o envio para a lavanderia até o encaminhamento para os setores finais. Além disso, o módulo de portaria realiza o controle de entrada e saída de visitantes no hospital.
Entre os diferenciais da ferramenta, Magnus destaca a abrangência do produto, que envolve todas as áreas do hospital, auxiliando, segundo ele, na redução dos custos e aumento de receita. “Com a automação a instituição evita a perda de receita, por exemplo, devido a não cobrança de um procedimento. Além disso, nossa solução absorve todas as regras de negócios das diversas operadoras”, aponta Magnus, destacando que isso pode acarretar em incremento de 20% na receita da instituição.
Confiante no potencial do mercado, a companhia espera crescimento de receita superior a 50%, ultrapassando a marca de R$ 20 milhões de faturamento em 2004.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta