Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Ministro anuncia prioridades na área da saúde para 2004

Publicidade

Parte das ações ao dia Mundial da Saúde, comemorado hoje, o ministro da Saúde, Humberto Costa, num encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou as prioridades de gestão para 2004. Entre os principais objetivos citados pelo ministro estão a ampliação do acesso aos serviços do SUS, a melhora no atendimento dos hospitais e a redução de filas, informa a Agência Brasil. ?Nós temos este grande compromisso por orientação do próprio presidente da República de melhorar a qualidade do atendimento. Nesse primeiro ano, melhoramos a área da atenção básica, ampliamos o atendimento nas comunidades, com o programa de Saúde da Família. Quase 8 milhões de pessoas passaram a ter acesso ao programa e também trabalhamos na linha da prevenção de forma importante, vacinando mais pessoas idosas contra a gripe, vacinando mais crianças contra a paralisia infantil e lançando programas para o controle de doenças que foram negligenciadas no nosso País, como a hanseníase e a lepra e a tuberculose?, disse Humberto Costa.
Segundo Costa, o grande desafio será enfrentar as filas nas emergências, o mau atendimento, a espera para conseguir consulta médica e a falta de medicamentos. ?Temos a absoluta convicção, com o que já foi feito e o que está planejado para este ano: o brasileiro será atendido com mais dignidade nos serviços de saúde?, afirmou o ministro.
Humberto Costa destacou também o programa de saúde bucal, lançado recentemente e que, segundo ele, tem tudo para ser uma revolução no serviço de saúde no Brasil. ?O programa vai ter ações tanto preventivas, quanto ações de cura. Preventivamente, vamos garantir que seja colocado flúor em todos os municípios que têm água tratada no nosso País para a prevenção da cárie?, explicou.
Segundo ele, o setor público irá oferecer tratamentos que só eram oferecidos para pessoas com maior poder aquisitivo: o tratamento de canal, o tratamento das inflamações da gengiva, o tratamento do câncer bucal e a correção dos dentes na ortodontia. Lula elogiou o esforço do Ministério da Saúde que resultou em uma redução de 82% nos casos de dengue no ano passado em relação a 2002.
Dia Mundial da Saúde

Comemorado em 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde foi criado para destacar pautas relevantes à saúde pública em âmbito internacional. O objetivo é estimular ações que resultem na redução das mortes provocadas pelas doenças escolhidas como temas, no âmbito dos governos federais e da sociedade em geral.
Um ponto, em especial, ganha importância na discussão. Trata-se da regularização de medicamentos, cosméticos, equipamentos médicos, descartáveis e saneantes, medida imprescindível para garantir aos consumidores o acesso a recursos confiáveis. De acordo com a lei 6360 de 1976, é obrigatório o atendimento aos requisitos mínimos de segurança e eficácia.
Outro assunto de destaque é a violência no trânsito, considerado o tema de discussão deste ano. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), violência no trânsito mata anualmente cerca de 1,2 milhão de pessoas em todo o mundo. Desse total, 50% têm entre 15 e 44 anos, o que resulta em alto custo para os sistemas de saúde, além dos danos psicológicos aos familiares e amigos e conseqüências econômicas para os países.
No Brasil, os acidentes de trânsito provocaram, em 2002, a morte de mais de 32 mil pessoas nas ruas e estradas brasileiras, de acordo com dados da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde.
O governo brasileiro marcou as comemorações com várias atividades como uma passeata pela paz no trânsito, exposição de experiências bem sucedidas na prevenção de acidentes e mostra do Projeto Álcool, de Belo Horizonte, que chama atenção dos cidadãos para os riscos da perigosa combinação de consumo de bebidas alcoólicas e direção.
Pela importância que ocupa hoje na agenda de Saúde Pública, a OMS elegeu o tema segurança no trânsito para o Dia Mundial da Saúde. Em 2004, o lema da organização é “A segurança no trânsito não é acidental”. Além de estimular atividades em prol da Saúde Pública no planeta, o Dia Mundial da Saúde marca o aniversário de criação da OMS.
A definição pela OMS do tema segurança no trânsito tem por objetivo gerar o debate em torno dos impactos e custos sociais causados pelas seqüelas e mortes provocadas por acidentes nas ruas e estradas. A OMS também quer colocar em discussão os fatores que determinam a ocorrência dos acidentes, de forma que, a partir do melhor conhecimento dos fatores de risco, ações preventivas sejam desencadeadas, em todo o mundo.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta