Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Ministério quer construir centros de pesquisa clínica

Publicidade

Construir centros de pesquisa clínica capacitados para testar e identificar, em pacientes voluntários, a eficácia e segurança de novas formas de diagnóstico, tratamento e acompanhamento de doenças é uma das metas do Ministério da Saúde para esse ano. A estimativa do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) é de que, em 2005, sejam investidos R$ 8 milhões na construção de quatro unidades. Elas serão escolhidas por chamada pública de projetos, que deve ser lançada no final deste semestre. Segundo o diretor do Decit, Reinaldo Guimarães, existe a possibilidade de que o projeto conte com a parceria do Ministério da Ciência e Tecnologia, que participaria por meio do Fundo Setorial de Saúde (CT- Saúde). O programa prevê, no total, a construção de 12 centros até 2007.
O objetivo do programa é assegurar espaço físico para desenvolver projetos de estudo que priorizem as necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, pretende-se criar um ?distanciamento ético? entre os pesquisadores e as instituições que financiam os projetos. Pela proposta, os recursos seriam controlados pela instituição e não pelo pesquisador, como ocorre hoje em boa parte dos casos, segundo avaliação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).
Com a construção dos centros de pesquisa, o Ministério da Saúde avalia que será possível executar várias linhas de pesquisas, como novos medicamentos para o combate ao vírus HIV ou contra o bacilo da tuberculose. A idéia é que o centro de pesquisa clínica seja construído num hospital de ensino credenciado pelo Ministério da Saúde. Uma reunião marcada para o mês de março definirá o formato ideal para cada núcleo, que deve contar com uma equipe fixa de profissionais, como enfermeiros e estatísticos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta