Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Ministério investe no combate à tuberculose

Publicidade

O Ministério da Saúde anunciou investimentos de R$ 119,5 milhões até 2007 no Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT). Os recursos serão destinados, principalmente, à capacitação de profissionais de saúde para diagnóstico, tratamento e vigilância epidemiológica da doença, à integração das ações com o Programa Nacional de HIV/Aids, à aquisição de equipamentos para os laboratórios e ao apoio aos pacientes em tratamento. Trata-se da maior verba destinada ao programa nos últimos dez anos. De acordo com dados do ministério, apesar da redução gradual observada no surgimento de novos casos, a tuberculose ainda ocupa lugar indesejado na saúde pública brasileira. Estima-se que a média anual brasileira de casos novos nos últimos cinco anos é de 85 mil notificações, com cerca de 6 mil mortes por ano. Atualmente, o país apresenta 70% de índice de cura dos casos tratados e cerca de 12% de abandono do tratamento. Aproximadamente, 8% dos pacientes com tuberculose também têm Aids.
Um evento realizado ontem em Porto Alegre (RS) reuniu a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde, representantes das secretarias estaduais da Região Sul e membros do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems) e dos municípios prioritários para o PNCT na região Sul para discutiu ações contra a doença, tendo como objetivo controlar a tuberculose.
Durante o encontro, foi apresentada a nova versão do Programa Nacional de Controle da Tuberlucose, que prevê metas como a manutenção da detecção de 70% dos casos de tuberculose, tratamento de todos os casos diagnosticados da doença e o aumento da taxa de cura dos atuais 72% para 85%, além da diminuição dos óbitos ao patamar de 5% – hoje, está em torno dos 7%.
De acordo com dados de 2002, os estados do Sul tiveram 8.630 casos novos de tuberculose dos mais de 77 mil identificados naquele ano em todo o País. Isto representou incidência de 33,54 casos para cada grupo de 100 mil habitantes ? a média brasileira é de cerca de 48/100 mil habitantes.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta