Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Ministério alerta sobre risco da revacinação

Publicidade

De acordo com o último balanço da Secretaria de Vigilância em Saúde / MS da vacinação contra a febre amarela, nos últimos sete anos mais de 177 milhões de doses da vacina foram distribuídas aos estados. Segundo cálculos do ministério, uma boa parte da população está imune até 2009.
Em janeiro deste ano, a distribuição já chegou a 7 milhões de doses, mais da metade de tudo o que foi distribuído aos estados durante o ano de 2007.  O total da população que vive em áreas de risco é de 35 milhões de pessoas.
Além disso, existem pessoas tomando a vacina pela segunda vez em menos de 10 anos. O governo adverte que existem mais de 400 efeitos adversos pós vacinal, entre eles febre acima de 39º, vômito, enrijecimento dos músculos, alergia e problemas neurológicos.
Hoje, 21, a secretaria solicita, por meio de ofício, que as secretarias estaduais de saúde reforcem o alerta à população sobre os possíveis riscos de revacinação contra a febre amarela.
A medida foi tomada após a análise da vacinação nos estados e a notificação recebida de que 31 pessoas apresentaram efeitos adversos, incluídas possíveis revacinações. Dois estão em estado grave. No último sábado, 18, e, foi entregue uma documentação comprovando que uma pessoa, nos últimos 4 anos, vêm tomando a vacina contra a febre amarela sequencialmente.
Atualização dos casos
A Secretaria de Vigilância em Saúde recebeu notificação do Estado de Goiás confirmando mais dois casos de febre amarela silvestre, sendo de uma pessoa em recuperação e outro de uma morte ocorrida no dia 4 de janeiro. Além disso, foram descartados mais três casos e outros quatro entraram em investigação.
No total, das 33 notificações de casos suspeitos de febre amarela silvestre encaminhadas pelas secretarias estaduais de saúde, 12 foram confirmados (sendo 8 mortes), 14 foram descartadas e 7 permanecem em investigação.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta