Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Migração de planos atinge 22,3 milhões

Publicidade

Dos 40,1 milhões de consumidores de planos de saúde, 17,7 milhões, ou 44,3%, ainda estão em planos antigos, anteriores à Lei 9.656/98, que regulamentou o setor. Esta, porém, é a primeira vez que eles aparecem em número inferior ao de contratos novos, que somam atualmente (dados até fevereiro) 22,3 milhões (55,7%). A mudança no quadro geral de consumidores se deve, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), ao fato de que muitos consumidores optaram pela adaptação ou migração para novos planos, passando a estar sob o amparo da lei.
Os que permanecem em planos antigos deverão receber nova proposta de migração das grandes operadoras ainda este ano. É o que estabelece o termo de compromisso assinado pelas cinco grandes operadoras – Bradesco Saúde, Amil, Golden Cross, SulAmérica, e Itaúseg Saúde – com a ANS.
O acordo fechado com as cinco grandes operadoras estabelece o reajuste máximo de 11,75% para os contratos antigos. Em troca, as empresas ficam liberadas das altas multas aplicadas pela ANS por terem praticado ano passado reajustes considerados abusivos, de até 80%.
Com a assinatura dos acordos os processos administrativos são automaticamente suspensos. Mas, se descumprirem as regras acordadas, as empresas estarão sujeitas à cobrança de multas diárias e, em caso de rompimento do termo, podem ser executadas em juízo, dando reinício aos processos administrativos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta