Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Mídia Social pode acelerar descobertas clínicas

Publicidade

A mídia social pode provar ser um método valioso de recolhimento de informações em tempo real no tratamento de pacientes para ajudar a determinar mais rapidamente a eficácia de drogas, segundo um novo estudo da líder mundial em dados de saúde online PatientsLikeMe.  
A instituição revelou os resultados de um estudo observacional de pacientes, refutando um estudo publicado em 2008 (1) que alegava que o carbonato de lítio podia retardar a progressão da doença neurodegenerativa, a esclerose lateral amiotrófica (ELA). PatientsLikeMe, um site de compartilhamento de dados de saúde com mais de 100 mil pacientes e mais de 500 condições diversas, anunciou o resultado de seu estudo na revista Nature Biotechnology.
De acordo com o co-fundador da plataforma, Jamie Heywood, essa foi a primeira vez que uma rede social foi usada para validar um tratamento em uma amostra de pacientes em tempo real. “Porque não mudar o padrão duplo-cego de testes, nossa plataforma pode fornecer dados suplementares que apoiem decisões efetivas na medicina. Os pacientes ganham quando dados são disponibilizados mais cedo”, afirmou.
Após o pedido original ter sido publicado pela Proceedings of the National Academy of Sciences, 348 pacientes com ELA relataram seu uso de lítio na PatientsLikeMe. Apenas nove meses depois, no International ALS/MND Symposium (Conferência Internacional de ELA/ MND), o site apresentou os resultados preliminares afirmando que o lítio não estava tendo um efeito observável sobre a progressão da doença. Os resultados foram revelados antes mesmo que um teste formal incluísse pacientes.
O PatientsLikeMe desenvolveu um novo algoritmo projetado para combinar os relatos de pacientes que tomavam lítio com inúmeros outros pacientes ELA que estavam em uma fase semelhante da doença. Ao usar um grupo de controle pareado, o site foi capaz de reduzir os vieses associados com a validação de efeitos de tratamentos em aberto, situações reais e melhorar o poder estatístico do estudo fazendo com que cada paciente tivesse uma contribuição mais significativa.
Heywood acrescenta: “Os custos crescentes da saúde e da complexidade de gerenciamento de doenças, exigem novas abordagens para a eficácia da pesquisa comparativa e gestão de tempo real da doença. Embora haja muito trabalho a ser feito, temos demonstrado uma abordagem com foco no paciente que provê vantagens no custo e tempo”.
A Nature Biotechnology fez a publicação intilulada: “Accelerated clinical discovery using self-reported patient data collected online and a patient-matching algorithm”, (Aceleração da descoberta clínica, por meio de dados coletados através de autorrelato do paciente e algoritmo de pareamento).
(1) (Fornai et al., “Lithium delays progression of amyotrophic lateral sclerosis.” (Lítio atrasa progressão da esclerose lateral amiotrófica). Proc Natl Acad Sci U S A. 2008 Feb 12;105(6):2052-7.)
*Com informações do portal Healthcare IT News Staff

 

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta