🚀 HIS18 Já conferiu os primeiros palestrantes do HIS? Já são mais de 20! CLIQUE AQUI

Médicos paulistas suspendem atendimento às operadoras de saúde

Publicidade

As entidades dos médicos paulistas decidiram suspender o atendimento por guia de alguns dos principais convênios de saúde. A medida será adotada a partir de 30 de julho por tempo indeterminado, de acordo com a Associação Médica Brasileira (AMB). Os pacientes dos médicos que aderirem terão de pagar pelos procedimentos e solicitar o reembolso posterior. A decisão alcançará, inicialmente, todas as seguradoras de planos de saúde que atuam na cidade de São Paulo e que, em seus contratos com os usuários, já prevêem a possibilidade de reembolso: Sul América, Bradesco, Marítima, Porto Seguro, Unibanco e Itauseg.
Quanto aos planos de saúde de Medicina de Grupo, a decisão afetará, por enquanto, somente a Golden Cross. A ampliação para outros planos de Medicina de Grupo, Cooperativas Médicas e de Autogestão não está descartada, se as negociações não forem bem sucedidas.
Os pacientes devem pagar o valor da CBHPM – Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (R$ 42,00 a consulta) e será fornecido recibo para que eles possam solicitar ressarcimento, às operadoras, dos valores de consultas e demais procedimentos.
A suspensão foi decidida em assembléia informal realizada em São Paulo. Segundo a AMB, a medida visa obter o reajuste nos repasses da prestação de serviços. A categoria médica reivindica que seja seguida a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), critério de referência do setor que estabelece em R$ 42 o valor da consulta. A associação ainda anunciou que uma nova assembléia dos médicos foi marcada para 17 de agosto.

       
Publicidade

Deixe uma resposta