Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Maternidades são premiadas por incentivarem o parto normal

Publicidade

Quatro instituições ligadas ao SUS (Sistema Único de Saúde) receberam o IV Prêmio Professor Galba de Araújo, criado em 1998, pela humanização da assistência obstétrica e neonatal e por incentivarem as mulheres a optarem pelo parto normal. Segundo informações da Agência Brasil, o ministro interino da Saúde, Antônio Alves, entregou o prêmio aos representantes da Maternidade Professor Bandeira Filho, de Recife (PE); do Hospital de Caridade São Pedro D’Alcântara, de Goiânia (GO); da Casa de Maria – Hospital Geral Santa Marcelina, de São Paulo (SP); e da Maternidade Darcy Vargas, de Joinville (SC).
Cada uma das instituições receberá R$ 30 mil para incrementar ações em favor do parto humanizado. Com menção honrosa foram premiadas a Unidade Mista das Quintas, de Natal (RN), e a Maternidade Maria Barbosa, do Hospital Universitário Clemente de Faria, de Montes Claros (MG).
A premiação considera como critérios gerais de avaliação das instituições a qualidade do atendimento (acolhimento e práticas obstétricas humanizadas), as inovações visando a humanização do atendimento, a organização institucional e a satisfação da usuária, entre outras.
Para concorrer, as maternidades devem permitir a presença de acompanhante no pré-parto, parto e puerpério; ter índice reduzido de cesáreas e comissão de controle de infecção hospitalar; e ainda permitir a realização de parto de baixo risco por enfermeiras, se tiverem profissionais capacitadas para isso.
Concorreram neste ano 19 instituições públicas e privadas conveniadas ao SUS, selecionadas por comissões das secretarias estaduais de Saúde. As unidades hospitalares foram avaliadas por uma comissão com representantes do Ministério da Saúde, da Comissão Intersetorial de Saúde da Mulher, da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiras Obstetras, e da Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta