Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Linfoma, um dos tipos mais perigosos de câncer

Publicidade

É preciso ficar atento aos sintomas, que nem sempre são perceptíveis

Uma doença muitas vezes silenciosa. Os sintomas, que incluem aumento de volume dos gânglios, febre, perda de peso e suor em excesso, especialmente à noite, têm intensidade variável e podem até passar despercebidos. Na maioria dos casos, a doença só é notada quando se percebe um aumento nos gânglios – seja no pescoço, axilas, tórax, abdômen ou virilha. Assim é o Linfoma, um dos tipos mais perigosos de câncer e uma das principais causas de morte em pacientes oncológicos.

Os linfomas têm origem no sistema linfático, que possui importante função na defesa do organismo e é composto por diversos linfonodos (gânglios) e vasos linfáticos, por onde circulam um líquido chamado linfa e os linfócitos. O crescimento no volume dos gânglios ocorre quando a célula precursora do linfócito sofre uma transformação genética e começa a se multiplicar descontroladamente.

De acordo com o médico hematologista do Exame Medicina Diagnóstica, Sandro Melim, pouco se sabe sobre os fatores de risco no desenvolvimento da doença. “Algumas hipóteses vêm sendo estudadas, entre elas o comprometimento do sistema imune, devido a doenças genéticas, uso de drogas imunossupressoras e infecção pelo vírus HIV; a exposição química por meio do contato com pesticidas, fertilizantes e solventes; e a exposição a altas doses de radiação”.

O diagnóstico do linfoma geralmente se dá por meio de biópsia do gânglio acometido. A análise é feita em laboratório, contando com a técnica de imuno-histoquímica para determinar o tipo de linfoma. Exames de imagem como radiografias, tomografias, PET-scan, cintilografia com gálio e ressonância magnética são necessários para investigar a extensão da doença. Exames laboratoriais como hemograma, exames da função renal e hepática também são essenciais.

É bom lembrar ainda que os linfomas podem ser classificados quanto ao tipo de célula afetada, tamanho do tumor, quantidade de órgãos envolvidos e comportamento. De forma mais ampla, eles podem ser agrupados em dois tipos.

Os agressivos geralmente apresentam crescimento mais acelerado e podem levar ao óbito mais rapidamente se não tratados, embora reajam melhor ao tratamento. Já os indolentes têm crescimento lento, desenvolvendo-se ao longo de anos. O quadro pode permanecer estável por muito tempo após o diagnóstico, deixando o paciente com poucos sintomas. Entretanto, na maioria das vezes, apresentam pior resposta às medicações.

O tratamento baseia-se em quimioterapia, associada ou não à radioterapia. “A duração e os resultados são extremamente variáveis, dependendo principalmente do tipo de linfoma e da extensão inicial da doença. Existem chances reais de cura com o tratamento adequado, especialmente entre os linfomas agressivos” explica o Dr. Sandro Melim. A imunoterapia é uma outra modalidade de tratamento que vem sendo muito pesquisada, com resultados animadores, mas ainda pouco utilizada na prática clínica.

Sobre o Exame Medicina Diagnóstica

Desde 1975 no mercado de Brasília, o laboratório Exame oferece os melhores serviços na área de Medicina Laboratorial. Hoje com 19 unidades no Distrito Federal sendo duas funcionando 24 horas e uma delas aberta ao público. O Exame conta com uma equipe especializada de médicos patologistas clínicos e profissionais qualificados, entre eles farmacêuticos, bioquímicos, biólogos e biomédicos, para prestar apoio e consultoria a pacientes e médicos. Em 2006, o Instituto Datafolha confirmou que o laboratório Exame – marca da Diagnósticos da América – DASA S/A. é o laboratório preferido dos médicos do DF: 91% deles indicam o Laboratório Exame

Sobre a DASA

A DASA é a maior empresa de medicina diagnóstica na América Latina em termos de receita bruta e população e a quinta maior rede no mundo. Com mais de 12 mil colaboradores, atende aproximadamente 55 mil pacientes por dia em 328 unidades. Processa em média, 6,5 milhões de exames por mês. Oferece mais de três mil tipos de exames de análises clínicas e di

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta