HIS17 Já emitiu sua credencial gratuita para o HIS '17? Já são +1.800 profissionais! Clique aqui

Lideranças do ecossistema reúnem-se para discutir os rumos da saúde pública e privada

Publicidade

O I Congresso Latino-americano de Ecossistema Público Privado – BCH LATAM acontece durante a Hospitalar 2017 e têm como objetivo gerar valor para toda cadeia, abordar temas, como judicialização, modelos de pagamento, regulação, entre outros, relevantes para a sustentabilidade do setor.

O setor de saúde passa por uma transformação e os profissionais estão em busca de compartilhar experiências, lições aprendidas e melhores práticas. Totalmente alinhados a essa necessidade, a TM JOBS, o Business Club Healthcare (BCH) Latam e o Instituto Latino Americano de Gestão em Saúde (INLAGS) promovem durante a Hospitalar 2017, o I Congresso Latino-americano de Ecossistema Público Privado – BCH LATAM, que acontece em 18 de maio, no Auditório 14 – 2° Mezanino do Expo Center Norte. Entidades, instituições e profissionais de todo o ecossistema da saúde discutirão uma pauta ampla e relevante para a sustentabilidade do setor.

“Este é um momento oportuno para reunir lideranças da saúde pública, privada e filantrópica e debater temas cruciais que impactam no ecossistema da saúde em âmbito latino americano”, afirma Paulo Marcos Senra Souza, CEO do INLAGS, conselheiro do Business Club Healthcare Latam, e por 40 anos diretor executivo da Amil.

O I Congresso Latino-americano de Ecossistema Público Privado – BCH LATAM reunirá 180 representantes de Hospitais, Públicos, Privados, Filantrópicos, Segurados e Operadoras de saúde. Seu conteúdo programático é composto por quatro diferentes painéis, que serão conduzidos por expressivas lideranças do setor. Para discutir a regulação e suas consequências na área da saúde, em âmbito América Latina, foram convidados Leandro Fonseca, diretor da ANS; Gonzales Grebe, da Clínica Las Condes, do Chile; Nubia Viana, especialista em TI para saúde; Paulo Marcos Senra, CEO do INLAGS, e Giovanni Cerri, do HCFMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

A chamada judicialização da saúde, que tem crescido em ritmo acelerado nos últimos anos e gerado debates sobre os deveres do governo x direto universal à saúde previsto pela Constituição, também será discutida no Congresso. O painel será moderado por Domenique Orkov, diretora médica e assessora jurídica para o setor da saúde, e contará com a participação de Yussif All Mere, do SINDHOSP (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo); Katia Rocha da Federasantas (Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos); e Dr. Tiago Farina, da FEHOSP (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo).

Outro ponto importante a ser discutido é a necessidade de mudanças no modelo de pagamentos dos serviços de saúde. Estudos comprovam que a atual estrutura pode ser mais negativa do que positiva no que diz respeito à busca de melhorias na qualidade da atenção à saúde, exigindo reflexões e mudanças imediatas. Dentro deste contexto, os especialistas Cesar Abicalafe, da 2IM – empresa de inteligência médica e soluções para gestão de performance; Santiago Venegas, da LAT SALUD, instituição do Chile que desenvolve projetos na área da saúde na América Latina; Ana Regina Vlainich, da Unimed; e Bruno Haddad, da consultoria KPMG; discutirão esse tema em âmbito latino americano.

E, por fim, Gisele Couto, do Hospital Albert Einstein; Dr. Alexandre Bomfim; Carlos Eduardo Ladovi Tavolari, do Hospital São Luiz; Lídia Abdalla, CEO do Laboratório Sabin de Análises Clínicas; e Hélio Catelo, do Grupo Angiocardio, debaterão os aspectos relacionados à formação de redes hospitalares e desfechos clínicos.

“A ideia é promover uma discussão que contribua para aprofundar os aspectos mais relevantes na definição dos rumos da saúde pública e privada na América Latina, além de contribuir para a geração de valor para todas as esferas, envolvendo os agentes e protagonistas da cadeia e com isso promover o desenvolvimento e crescimento de todo ecossistema”, explica Tania Machado, CEO da TM Jobs e fundadora dessa iniciativa.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta