Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Kit facilita estudo das proteínas

Publicidade

O professor e bioquímico Richard Garratt, do Instituto de Física da USP de São Carlos (IFSC) desenvolveu o Protein Folder, um conjunto de peças de plástico coloridas para a montagem de estruturas tridimensionais das moléculas das proteínas. Segundo o pesquisador, a observação tridimensional é uma das maiores dificuldades enfrentadas por estudantes e cientistas, informa a Agência USP. Garratt afirma que a estrutura espacial das proteínas é fundamental para a compreensão de seu funcionamento. O objetivo é utilizar o novo produto como ferramenta pedagógica nas salas de aula, para faculdades e escolas de ensino médio. As figuras bidimensionais apresentadas nos livros não transmitem completamente a espacialidade das moléculas.
O projeto do Protein Folder teve um custo estimado em R$ 80 mil, financiado pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), por intermédio de um dos dez Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão – Cepids. No começo do ano, o pesquisador solicitou o registro de patente do produto no Brasil, pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual. Agora, avalia-se a possibilidade de pedir patente internacional, já que não se encontrou nada parecido no exterior até agora.
O professor Garratt aposta na disseminação do uso do produto nas instituições de ensino. Para isso, está estudando a melhor forma de comercialização, considerando venda direta, licenciamento ou criação de uma empresa para fabricação e venda própria. Segundo ele, a intenção é que o preço não seja um fator proibitivo.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta