Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

IV Edição do prêmio Saúde Brasil premia projetos de medicina e responsabilidade social

Publicidade

A quarta edição do Prêmio Saúde Brasil, concurso nacional voltado a estudantes do 1º ao 6º ano de Medicina com patrocínio da Novartis, premiou ontem, em São Paulo, os três melhores trabalhos na área de saúde e responsabilidade social entre dez finalistas. O concurso teve início em setembro e os dez finalistas foram escolhidos, entre os 53 participantes, por uma Comissão Julgadora formada por profissionais da área médica e de responsabilidade social. Os três primeiros colocados receberam R$15 mil, R$8 mil e R$6 mil reais, respectivamente. Os trabalhos foram avaliados com base na qualidade de seu conteúdo, profundidade, coerência, inovação e interação com a comunidade.
Além do patrocínio da Novartis, o 4º Prêmio Saúde Brasil conta com apoio institucional da DENEM – Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina, da TV Cultura, do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, da APM – Associação Paulista de Medicina, da AMB – Associação Médica Brasileira, entre outros. A realização é da Aguilla Produção e Comunicação.
Os ganhadores foram:
1° LUGAR
PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL EM SERRA PELADA – PA (FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO)

2° LUGAR
FILARIOSE LINFÁTICA EM MACEIÓ, ALAGOAS E A PERSPECTIVA DE ELIMINAÇÃO: AÇÕES PARA AUXILIAR A ELIMINAÇÃO DA BANCROFTOSE NO BRASIL (UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS)

3° LUGAR
NAPRA ? NÚCLEO DE APOIO À POPULAÇÃO RIBEIRINHA DO AMAZONAS (UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO – BRAGANÇA PAULISTA)
O Programa de Desenvolvimento Social e Econômico em Serra Pelada, implementado pelos estudantes da Faculdade de Medicina da USP na Vila de Serra Pelada, município de Curionópolis, no Pará, que ganhou o primeiro lugar, é financiado pela Companhia Vale do Rio Doce. O contrato entre a Vale e a FMUSP foi formalizado por meio da Fundação Faculdade de Medicina (FFM). Além do Projeto Saúde, o Programa também prevê projetos nas áreas de educação e agricultura. Iniciado em maio de 2002, com duração de dois anos, o Projeto Saúde teve a participação de 250 pessoas, entre alunos, professores e agentes de saúde locais. A Universidade Federal do Pará foi a principal parceira nas ações implementadas. Colaboraram ainda a Universidade Federal do Maranhão e a Universidade Federal do Espírito Santo.
Após fazer uma avaliação das condições de saúde da população local, identificando as doenças mais freqüentes na região, a equipe do Projeto Saúde implantou um programa assistencial amplo, priorizando ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde. O objetivo das ações foi melhorar as condições de saúde e a qualidade de vida dos habitantes da Vila de Serra Pelada. As ações foram baseadas no diagnóstico das doenças prevalentes da região. Foram realizados eventos específicos para Psiquiatria, Hanseníase, Verminoses, Contaminação por Mercúrio, Hipertensão e Diabetes, Puericultura e Pediatria, Tuberculose, HIV e Infecções Ginecológicas, e Planejamento Familiar.
O Projeto colaborou com atendimentos médicos, no dimensionamento das necessidades de medicamentos, no aprimoramento da formação dos agentes comunitários de saúde e dos funcionários da Santa Casa, e na implantação de exames que auxiliam o diagnóstico de doenças. Até o momento, os participantes do projeto realizaram 254 ações de saúde e 5740 atendimentos. Segundo o orientador do Projeto Saúde, Prof. Dr. Carlos Corbett, o contrato com a Companhia Vale do Rio Doce deverá ser renovado para continuação do projeto por mais dois anos.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta