💼 HIS17 Ministro da Saúde, Ricardo Barros, confirma presença no encerramento. Emita sua credencial gratuita

Investir na saúde dos beneficiários significa mudar o modelo atual de assistência.

Publicidade

(*) Lucia Helena da Silva Mendes e Luiz Cláudio Sampaio Mendes

Programa de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças

Na busca pela redução dos custos assistenciais as operadoras tem atuado com práticas micrrorregulatórias como ações de auditoria em saúde e negociações com prestadores de serviços. Além disso, a implantação de Programas de Gerenciamento de Crônicos e atendimentos de beneficiários em regime de Homecare, contribuem para manter a assistência a custos aceitáveis.

Concomitante às mudanças ocorridas no mercado de saúde suplementar que impactaram nos custos assistenciais das operadoras, outro fator que merece destaque: o envelhecimento da população. Esta mudança no perfil da população reflete na morbi-mortalidade, representando um aumento no número de beneficiários com doenças crônicas, e consequentemente na elevação dos custos assistenciais.

Investir na saúde dos beneficiários significa mudar o modelo atual de assistência. Em curto prazo serão necessários investimentos em recursos humanos capacitados para a criação, implantação, monitoramento e avaliação do Programa de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos. Porém, em longo prazo, estes investimentos resultarão na redução dos custos assistenciais com cuidados curativos dos beneficiários.

Neste sentido, implementar um Programa de Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças representa para operadora, na mudança do modelo de atenção a saúde. Noticia completa acesse www.provincesaude.com.br

       
Publicidade

Deixe uma resposta