Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Índice de aprovação confirma excelência do Centrinho

Publicidade

Pesquisa anual sobre os serviços prestados pelo Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC/USP) – Centrinho, de Bauru (que acaba de ter seus números finais tabulados pela ouvidoria), revela novo crescimento no grau de satisfação de pacientes e acompanhantes pelo quarto ano seguido. Dessa vez, a aprovação é de 99,9% na média final (1,9% a mais do que o percentual do ano passado, que foi de 98%). Em 2001, 96,3% dos usuários manifestaram “plena satisfação” com o Centrinho. Em 2000, o índice foi de 93,1%, informa a Assessoria de Comunicação do Centrinho-USP.
“O nosso usuário é exigente, aponta falhas, mas também sabe reconhecer com entusiasmo os acertos da instituição. Este é um fator que gerou um grau elevado de satisfação em relação aos nossos serviços”, comenta a diretora hospitalar e ouvidora do Centrinho, Maria Irene Bachega.
Baseada no modelo de pesquisa de satisfação disponível no Portal de Humanização do Ministério da Saúde, a pesquisa, realizada pela Ouvidoria do hospital, considerou grau de “satisfação muito alta” apenas para as respostas que assinalaram nota 10. Nenhum serviço, setor ou referência às instalações, locais de espera, atendimento, identificação e vestimenta dos funcionários, limpeza, tempo de consulta e organização esteve abaixo da linha dos 84% de aprovação.
Cem por cento dos mais de 200 entrevistados disseram que recomendariam a instituição a amigos e familiares – e a totalidade dos pacientes e acompanhantes ouvidos consideraram que o hospital respeita o ser humano. Além disso, nenhum serviço ou tópico avaliado foi considerado causador de “satisfação muito baixa” ou “satisfação baixa”. “Este é um resultado do esforço conjunto que todos os serviços e setores fazem para manter uma excelência no atendimento que é difícil de ser alcançada e mais difícil ainda de ser mantida”, acrescenta Irene Bachega.
Aplicado em datas e locais variados para coletar diferentes opiniões, o questionário foi respondido por mais de 200 pacientes e acompanhantes no período de 17 de fevereiro a 20 de outubro de 2003 na unidade/sede (rua Sílvio Marchione, 3-20, Vila Universitária) e suas subdivisões (recepção, ambulatório, saúde pública, centro odontológico e internação), além das unidades Cedalvi (Centro de Distúrbios da Audição, Linguagem e Visão) e CPA (Centro de Pesquisas Audiológicas) – ambos, responsáveis, respectivamente, pela área de reabilitação auditiva com oferecimento de aparelhos auditivos e implantes cocleares (“ouvidos biônicos”).
Além de pesquisas, premiações também ratificam a importância do Centrinho/USP no contexto dos tratamentos oro-facial. O hospital já ganhou o prêmio “Qualidade Hospitalar” do Ministério da Saúde, em 2001, referente ao desempenho da instituição em 2000, além de receber, também em 2001, na Suécia, homenagem prestada pela Organização Mundial de Saúde.
Desde 1967, quando foi fundado, o hospital já matriculou mais de 60 mil pacientes das cinco regiões administrativas do Brasil e do exterior. Por ano, a instituição presta 250 mil atendimentos ambulatoriais com cinco mil internações e quatro mil cirurgias – sempre pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta