Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospitalar 2005: O desafio da redução de custos

Publicidade

Discutir a maneira mais viável de reduzir custos sem comprometer a qualidade dos serviços particulares de saúde, foi tema da apresentação ?Qualidade a Qualquer Custo ou Qualidade ao Menor Custo??, mediado por Reynaldo Brandt, presidente da Associação Nacional dos Hospitais Privados (ANAHP), que enfatizou a necessidade da profissionalização do setor e defendeu a alteração do sistema de remuneração dos profissionais de saúde para um modelo baseado no resultado profissional de cada um. Já Paulo Sérgio Barbanti, presidente do Grupo NotreDame Intermédica, apontou a prevenção de doenças e atenção aos pacientes portadores de problemas crônicos e psicológicos, como uma das estratégias de gestão. Barbanti salientou que investindo na Medicina Preventiva é possível cortar custos e aumentar a satisfação do cliente.
Para Maria Lumena Sampaio, advogada da área de saúde do IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor), mostrou as ações empreendidas pelo órgão contra o aumento de preços praticado pelas operadoras de planos de saúde. A advogada fez uma retrospectiva dos últimos três anos, apresentando a mobilização dos médicos contra as seguradoras, em 2004. Depois, Marcos Davi Hume, superintendente da Unimed Paulistana, enfocou as ações da empresa no sentido de aumentar a qualidade de seus serviços com o aumento mínimo de custos. Argumentou, porém, que, ao contrário do que seria ideal, os gastos per capita das empresas com os clientes aumentaram nos últimos anos, o que justificaria o aumento dos preços cobrados. Segundo Marcos Davi, os gastos das empresas de saúde privada foram cerca de 45% maiores nos últimos quatro anos.
O diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar, Fausto Pereira dos Santos, foi o último convidado a falar. Ele salientou que a qualidade na área de saúde deve ser vista de modo diferente do que em outras áreas e que a ação profissional não deve estar restrita ao adoecer. Ao contrário, deve estar intimamente ligada à prevenção, que é a arma mais eficaz para reduzir custos, mantendo a qualidade dos serviços.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta