Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital segmenta atendimento e reduz em 82% as internações

Publicidade

Seguindo a tendência da desospitalização, o Hospital do Pulmão, de Blumenau, conseguiu reduzir nos últimos dois anos cerca de 82% o volume de internações hospitalares. O resultado foi conseguido pela criação de um espaço exclusivo para o tratamento de média e baixa complexidade na especialidade de pneumologia. Além da gestão de custos, o Hospital do Pulmão conseguiu ainda um melhor relacionamento com as operadoras, que desejam um tratamento adequado com o menor custo.

De acordo com Mauro Sérgio Kreibich, diretor técnico do hospital, o principal ganho veio da otimização dos processos de atendimento. “O nosso hospital atua com uma estrutura de média para baixa complexidade, com procedimentos menores e de menos custo. O nosso pronto-atendimento realizado diretamente por pneumologistas faz com que os casos sejam atendidos de maneira direta evitando internações sem necessidade, além do acompanhamento dos programas educativos”, explica.

De acordo com dados do Movgihe Business & Object (SIGA) da Unimed Blumenau, a média dos custos dos pacientes tratados em regime de Hospital Dia , no ano de 2006 foi de R$ 1.217,79 contrapondo-se aos  R$  7.792,11 que foi o custo dos pacientes com as mesmas patologias (Pneumonia, Enfisema, Bronquite) quando submetidos a internação hospitalar convencional  em Blumenau.

Como tudo começou

O número de internações, assim como os custos globais começaram a cair desde 2003, quando foi inaugurada a instituição. O projeto de segmentar o atendimento e ter um hospital dia para atendimento exclusivo destes pacientes começou ainda em 1997, quando todos os hospitais da região de Blumenau passavam por dificuldades para realizar as internações, visto que a demanda estava muito alta. Foi diante da dificuldade que o hospital, que possuía uma clínica decidiu realizar alguns procedimentos no próprio ambulatório, o que surpreendeu pelos resultados positivos. Neste período, a clínica conseguiu reduzir o volume de internações em 10%.

“A partir daí montamos um protocolo propondo uma redução de 30%. Porém nossa estrutura era acanhada e não conseguiríamos manter a operação por muito tempo. Foi então que decidimos construir o hospital-dia para a especialidade de pneumologia”, relembra o diretor do hospital.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta