Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital São Marcos implanta controle automático do centro cirúrgico

Publicidade

O Hospital São Marcos, de Recife (PE), implantou uma solução de Controle de Centro Cirúrgico, da MV Sistemas, para automatizar o processo de dispensação de materiais e medicamentos para cirurgias. Desde julho, quando o sistema entrou em funcionamento, já foi possível observar resultados como redução de custos da ordem de 5%, ganho de produtividade em torno de 5%, agilidade nos procedimentos e outros. O Controle de Centro Cirúrgico consiste em um módulo do sistema de gestão MV 2000, adotado pelo hospital em 1999. Breno Jatobá, diretor administrativo financeiro do Hospital São Marcos, explica que a automação do bloco cirúrgico aumenta a segurança sobre os materiais e medicamentos utilizados em cirurgias através de um sistema de código de barras, que controla o lote e a data de validade dos produtos.
“A solução oferece maior agilidade ao processo. O controle começa na pré-cirurgia, quando o paciente é internado. O sistema gera um aviso para a farmácia central informando sobre a cirurgia e os medicamentos necessários. Quando chega a data marcada, os produtos são mandados na quantidade certa, evitando desperdício ou falta. Isso significa melhor gestão do estoque”, afirma Jatobá.
Outro benefício do Controle de Centro Cirúrgico citado pelo executivo é evitar atrasos de cirurgia e permitir maior rotatividade. Trata-se de um ganho tanto para os pacientes, que recebem melhor atendimento, quanto para os médicos. “O sistema também oferece uma facilidade para os médicos no preenchimento de relatórios cirúrgicos. Algumas cirurgias têm um mesmo protocolo, que está arquivado em um texto padrão, disponível on-line. Isso agiliza o trabalho do cirurgião”, comenta Jatobá.
Além do melhor atendimento, da segurança em relação ao lote e validade de materiais e medicamentos, os pacientes também podem verificar maior agilidade no fechamento da conta. “É o caso de pacientes que fazem cirurgias e recebem alta no mesmo dia, pois as despesas são somadas automaticamente pelo sistema”, destaca.
Com o aviso do sistema à farmácia sobre a quantidade dos medicamentos a ser dispensada, o setor de faturamento trabalha com contas mais enxutas e não tem dificuldades de retrabalho. “Para os planos de saúde, o controle de centro cirúrgico permite maior transparência, evitando glosas. Isso porque os medicamentos são enviados na medida certa para cada cirurgia, não há desperdícios nem desvios”, complementa Jatobá.
Segundo o diretor, a implantação deste módulo teve um custo operacional, que inclui treinamento, máquinas e infra-estrutura, de cerca de R$ 70 mil. “Calculamos que o ganho sobre o investimento seja recuperado em três meses”, informa. Jatobá ressalta que o Hospital São Marcos foi o primeiro a adotar a solução de controle de centro cirúrgico da MV Sistemas, e é um dos poucos hospitais no Brasil que possuem esse tipo de sistema.
O sistema de gestão MV 2000, do qual faz parte o módulo de controle do bloco cirúrgico, foi implantado em duas etapas no Hospital São Marcos. A primeira fase contemplou os módulos urgência e emergência, unidades de internação, faturamento de convênios e particulares, almoxarifado e farmácia, compras, centro cirúrgico, tesouraria, financeiro, repasse médico, nutrição e manutenção.
“Agora, estamos trabalhando para instalar a Prescrição Eletrônica até o final do primeiro semestre de 2004. Desde o pedido médico até a dispensação de medicamento pela farmácia, o processo será feito de forma eletrônica, diminuindo gastos com papel e os erros comuns do procedimento manual”, detalha Jatobá. Este será um primeiro passo para a implantação do Prontuário Eletrônico.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta