Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital Samaritano adquire novos equipamentos de endoscopia

Publicidade

O Serviço de Endoscopia do Hospital Samaritano (Secim), de São Paulo, recebeu equipamentos de última geração, adquiridos para tornar a unidade atualizada para todos os procedimentos da área de endoscopia. A chegada dos novos aparelhos coincidiu com a época em que o serviço realizou sua colonoscopia de número 10 mil ? exame mais indicado para o diagnóstico das patologias dos cólons e do íleo terminal ?, em outubro de 2003.
O Serviço de Endoscopia do Samaritano começou a funcionar em 1992, integrando os setores de endoscopia digestiva alta e baixa (colonoscopia), endoscopia respiratória e ecoendoscopia. Hoje o serviço conta com sete médicos, todos com título de especialista.
Entre os novos equipamentos, destacam-se os colonoscópios com magnificação de imagem, que ampliam imagens em até cem vezes ? normalmente, a ampliação proporcionada por aparelhos desse tipo é de 20 a 25 vezes, ideais para ver detalhes da mucosa ou de pequenos pólipos.
Aquisições
O hospital conta agora com equipamento para eletromanometria esofágica e phmetria, para o estudo da fisiologia do esôfago; heater probe, utilizado para cauterizações endoscópicas, como, por exemplo, angiodisplasias e para tratamento de urgência nas hemorragias digestivas, tipo úlcera gastro-duodenal hemorrágica; bisturi de argônio, usado para cauterização de mucosa anômala, principalmente no esôfago (Esôfago de Barrett), e balão intragástrico, para tratamento de obesidade mórbida.
Ecoendoscopia ou ultra-sonografia endoscópica
A ecoendoscopia, ou ultra-sonografia endoscópica é um serviço já oferecido pelo Hospital Samaritano, que merece destaque pela larga utilização em casos de endometriose, bastante comuns atualmente. É a aplicação simultânea dos recursos da endoscopia e da ultra-sonografia.
O Hospital Samaritano, utiliza-se um ecoendoscópio de visão lateral com transdutor ecográfico setorial eletrônico na extremidade distal, que permite o estudo ultra-sonográfico da parede do tubo digestivo alto e baixo, de órgãos e estruturas vizinhas. O diferencial desse transdutor setorial é a possibilidade da realização de punções biópsias (ecoguiadas) para a definição histológica das lesões.
Tem aplicação no diagnóstico precoce, estadiamento e acompanhamento evolutivo de tumores do aparelho digestivo e do mediastino. Possibilita ainda o diagnóstico de microlitíase biliar, litíase do colédoco distal e pâncreas, além de outras aplicações como o estudo da endometriose pélvica profunda.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta