Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital motiva equipe médica e aumenta satisfação do cliente

Publicidade

“Existem médicos sem hospitais, mas não existem hospitais sem médicos.” Com essa máxima, o diretor clínico do Hospital Mater Dei, de Belo Horizonte (MG), Henrique Salvador, resume a importância de se gerir o corpo clínico de uma instituição de forma eficiente e eficaz.

Salvador foi um dos responsáveis pela implementação de um sistema de gestão baseado em metas, como a diminuição do número de óbitos e a melhora da imagem institucional. O modelo já tem alcançado objetivos como a diminuição de óbitos no atendimento de máxima urgência e a mudança na avaliação dos clientes, de “bom” para “excelente”, em relação a alguns serviços prestados.

Em parceria com a Fundação Dom Cabral, o hospital definiu uma série de indicadores que possibilitaram verificar essas alterações. Um dos principais desafios foi motivar a equipe de 2500 médicos que juntos atendem uma média de 20 mil pacientes por mês. Segundo Salvador, os profissionais do Mater Dei foram convidados a conhecer a filosofia institucional e, em alguns casos, a se envolver no processo de tomada de decisão.

A gestão do corpo clínico do Mater Dei inclui tratamento diferenciado para profissionais detentores de habilidades ou conhecimentos raros que agregam valor à instituição. “Como exemplo, tratamos os médicos desiguais de forma desigual”, diz Salvador.

A organização com que foi aplicado o modelo de gestão rendeu elogios por parte dos médicos que assistiram ao intercâmbio de ideias. Cerca de 15 profissionais que ocupam cargos ligados à gestão de instituições de saúde compartilharam as dificuldades de se gerir o corpo clínico.

Dentre os principais obstáculos, os gestores citaram a remuneração insatisfatória. Em relação a isso, Salvador lembrou que o salário não é o único fator motivacional e que é preciso encontrar formas variadas de se fidelizar a equipes.

Quatro pilares

Segundo Henrique Salvador, o modelo de gestão aplicado pelo Hospital Mater Dei se baseou em quatro pilares. Primeiramente, no patrimônio humano, ressaltando a necessidade de se capacitar os profissionais e reter talentos em sua equipe.

Em segundo lugar, o hospital procurou rever seus processos e técnicas para garantir a eficácia e eficiência operacional da empresa. De grande importância também foi a construção de uma imagem positiva para a instituição, ao oferecer serviços de qualidade por preços competitivos, na tentativa de garantir a satisfação dos clientes.

Por fim, o modelo de gestão contempla o quesito econômico financeiro, focado na ideia de que o lucro, objetivo final da instituição, surge como resultado direto da boa gestão do corpo clinico.

Leia mais:

Confira a cobertura completa do Saúde Business Forum 2010

Você tem Twitter? Então, siga https://twitter.com/ e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta