Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital Israelita investe em modernização para reduzir riscos de infecções

Publicidade

Uma preocupação atual nas unidades de saúde são os riscos de infecções relacionados à assistência médica. Isto ocorre porque, segundo a OMS, cerca de 1,4 milhão de pacientes no mundo estão adquirindo infecções hospitalares e, enquanto a taxa de infecções varia entre 5% e 12% nos países desenvolvidos, sua concentração é duas a 19 vezes maior nos países em desenvolvimento, como o Brasil.

Pensando nisso, o Hospital Israelita Albert Sabin (HIAS), na Tijuca, investiu em novas alternativas para aumentar a segurança dos pacientes internados. Um diferencial está nos quartos de internação voltados para o tratamento de doenças por transmissão aérea, como a gripe A e a tuberculose. “Eles possuem uma antessala, com pia para lavagem das mãos, sistema de ventilação com pressão negativa (ao abrir a porta, o ar de dentro não sai), programação de renovação do ar seis vezes a cada hora e uso de filtros especiais de alta eficiência que produzem um ar ‘ultra limpo’”, explica Cláudia Espanha, infectologista e coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH).

Para garantir a assepsia do ambiente onde ocorrem as cirurgias, foi construído um novo centro cirúrgico com salas equipadas com saídas especiais para a retirada de resíduos. “O centro cirúrgico possui fluxo contínuo sem cruzamento de material limpo com sujo (aquele que foi usado durante as cirurgias)”, afirma. O Hospital Israelita Albert Sabin (HIAS) fica na rua Lúcio Mendonça, 56, na Tijuca (RJ).

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta