Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital Christovão da Gama oferece novo tratamento na área de ortopedia

Publicidade

O Hospital e Maternidade Dr. Christovão da Gama, de Santo André (SP), está oferecendo aos pacientes a chamada Terapia por Ondas de Choque para a área de ortopedia. O hospital conta com o aparelho Dornier Compact Delta e realiza em média três aplicações com intervalos semanais, não exigindo afastamento do trabalho e nem imobilizações. Um tratamento que se apresenta como uma alternativa às cirurgias convencionais para doenças da área de ortopedia e traumatologia, como tendinites calcárea do ombro, a Terapia por Ondas de Choque é o mais recente avanço da medicina neste setor. “A terapia ainda é motivo de estudo e aprimoramento em todo o mundo, mas, comprovadamente, vem mostrando bons resultados em cerca de 70% a 80% dos casos em que é aplicada”, afirma o ortopedista Carlos Henrique Tardini, do Hospital e Maternidade Dr. Christovão da Gama.
Com estudos iniciados em meados dos anos 80, a Terapia por Ondas de Choque vem evoluindo e já obtém resultados satisfatórios em tratamentos de patologias diversas. No Brasil, esta terapia ainda é nova e começou a ser utilizada há quatro anos.
As ondas de choque utilizam o mesmo procedimento estabelecido para o tratamento de cálculos renais na Urologia, porém, com algumas diferenças quanto à energia e freqüência da onda de choque. O tratamento consiste em aplicações das ondas de choque na área músculo-esquelética com problemas. Os efeitos mecânicos produzidos causam uma analgesia no local e um reparo duradouro no tecido, em decorrência de uma maior vascularização no local.
As vantagens deste tratamento são diversas. Primeiro, diz respeito ao bem estar do paciente, pois o procedimento é uma alternativa às cirurgias invasivas. No âmbito financeiro, a terapia é uma alternativa econômica, pois dispensa internação e não gera gastos com pré e pós-operatório. “É um método não-invasivo, portanto, sem alterações do ponto de vista estético, pois não deixa cicatrizes e cada sessão dura cerca de 45 minutos”, explica Tardini.
A terapia é indicada para pacientes que já tenham feito o tratamento convencional habitual e tem o intuito de evitar a cirurgia. As contra-indicações estão restritas a pacientes com marca-passo cardíaco, com infecção local e alterações de coagulação sanguínea, grávidas e pessoas menores que 18 anos. “A Terapia por Ondas de Choque é um ato médico que deve ser executado por um cirurgião ortopedista especializado, pois tem indicações e contra indicações bem definidas”, enfatiza o ortopedista Tardini.
Informações sobre o procedimento e o hospital podem ser obtidas pelos telefones (11) 4993-3770 ou 4993-3700, ou ainda pelo site www.hmcg.com.br.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta