Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital americano implanta sistema de paperless para melhorar atendimento de emergência

Publicidade

Conhecido como um hospital líder em Tecnologia da Informação, o Duncan (Okla.) Regional Hospital se remodelou para melhorar o fluxo de trabalho e qualidade no Departamento de Emergência (ED) e coordenar melhor o cuidado   com atendimento em outros lugares.
Para que isso seja realizado, a instituição está implantando um novo sistema de gerenciamento de ER, o T-System. Segundo o vice-presidente e CIO Roger Neal, o hospital  teve problemas em gerenciar os registros em papel que vieram de outros fornecedores e se depara com um crescimento no volume de ED.
 De acordo com o fornecedor, o T SystemEV Statse aplica dados analíticos e preditivos agregados de várias fontes, com o intuito de otimizar o fluxo de pacientes. Também produz alertas quando o ED está perto de sua capacidade total e ajuda com a vigilância de doenças.
O hospital usa o modelo T-System há anos e , segundo Neal, a equipe tem como objetivo automatizar o fluxo de pacientes para os processos clínicos. E completa que os médicos prescrevem cerca de 85% das receitas em um sistema eletrônico que cobre o ED e todas as áreas de internação.
?Passamos os últimos anos tentando compilar todos os sistemas. Acredito que seja como o auge de todo o projeto de fluxo de gerenciamento de ER?.
Segundo Neal, o ED está do lado oposto da área do departamento de administração e o novo sistema permite que o chefe de enfermagem acompanhe a transferência de qualquer parte do prédio e visualize se está tudo correndo perfeitamente.
Por razões administrativas a T-System está no Duncan há quase oito anos. ?O STAT System chegou para garantir a segurança do paciente?. A nova tecnologia ajuda  a assegurar que a triagem está sendo feita de maneira correta?.
A tecnologia também agrega informações de vários sistemas. ?O lado bom é que todos estão trabalhando no mesmo relatório. Melhoramos o atendimento e o cuidado ao paciente porque temos a integração de nossos sistemas?, afirmou Neal.
Com relação aos papéis de acordo com Neal: ?é um pesadelo tentar coordenar tudo?. Antes dessa tecnologia médicos e gerentes não sabiam se todos recebiam os avisos corretamente, como se um paciente é alérgico ao agente com iodo no caso de uma tomografia computadorizada.?Dessa maneira, o cuidado é mais fluído?, finalizou Neal.
 Assim que o paciente é admitido no hospital, o sistema envia automaticamente uma cópia completa de seu prontuário para o departamento apropriado. ?Eles são capazes de ler o prontuário antes mesmo da chegada do paciente, é um processo contínuo e seguro?, disse Neal.
Para aqueles que foram liberados diretamente do ED, os médicos também podem receber uma cópia do prontuário. O Hospital pode mandar mensagens HL7 diretamente para EHRs externos ou cópias em PDF do relatório dos pacientes por meio de um portal seguro para aqueles que não possuem EHR.
 Isso cria uma troca de informações de saúde com o Duncan Regional, dando ao hospital uma vantagem competitiva. Como o estabelecimento é no interior, muitos pacientes que precisam de cuidados especiais vão o Oklahoma City, que fica a cerca de 70 quilômetros ou a um dos dois hospitais em Lawton, que ficam a 30 quilômetros de distância do Duncan.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta