Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospital Alemão Oswaldo Cruz: JCI a caminho

Publicidade

Dia 26 de setembro de 1897. Um grupo de pessoas de língua alemã se reunia para fundar o Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC). Desde então, a instituição cresceu fisicamente, ampliou seus serviços e recursos humanos e investiu em tecnologia. Desde julho de 2007, todos do hospital trabalham com um novo objetivo: a conquista da acreditação internacional da Joint Commission International, a JCI.

O Superintendente Executivo do hospital, José Henrique do Prado Fay, é quem nos fala de mais esse desafio.

Saúde Business Web – O HAOC passou recentemente pela segunda avaliação, quais foram os principais pontos apontados?

Fay – O Hospital Alemão Oswaldo Cruz está neste processo desde julho de 2007. Iniciamos pela capacitação das equipes para o conhecimento da versão do manual, posteriormente, em agosto, realizamos a primeira Avaliação de Diagnóstico, pelo manual anterior e nossos resultados foram bastante satisfatórios. O que estamos trabalhando desde aquela data são ajustes finos, o que manterá nosso hospital como diferenciado entre os hospitais brasileiros. Em junho de 2008, nova avaliação de diagnóstico, desta vez, já pela versão nova do Manual de Acreditação. Na última avaliação os pontos positivos, ressaltados pelos avaliadores, são os seguintes: área física do hospital, a qualidade que permeia toda a instituição, a capacitação do Corpo Clínico e do Corpo Assistencial, a assistência humanizada, a área de lazer e convivência para os colaboradores, a boa estrutura de apoio, os serviços terceirizados de diagnóstico, o Instituto de Ciências, o Comitê de Bioética e a consistência nos controles de Farmácia.

SBW – Quais os pontos que a diretoria do HAOC acredita que possam ser melhorados para a conquista da acreditação?

Fay – A enfermagem do hospital é reconhecida, pela pesquisa Data Folha como a melhor do estado de SP. Este ano, escrevemos um case da área de Lazer e Convivência para o Prêmio Oswaldo Cecchia da ABRH nacional e fomos agraciados com o segundo lugar. Ainda temos muitos passos a andar e esta metodologia nos auxiliará em alguns pontos que julgamos as principais adequações. São eles: prontuário, utilização de protocolos clínico-assistenciais em maior escala, integração de informações e de processos, disseminação de boas práticas, identificação de profissionais e Termo de Consentimento Informado.

SBW – Durante o processo de acreditação, quais as maiores dificuldades encontradas, em termos de infra-estrutura, de processos e/ou de pessoal, para melhoria da qualificação do serviço prestado pelo HAOC?

Fay – O ponto principal é que todos os profissionais possam entrar no mesmo ritmo. Não estamos buscando a certificação pela certificação e sim por acreditar que este processo nos trará um diferencial e a consolidação de nossos modelos, tanto assistencial quanto modelo de gestão. Integrar processos e pessoas é o maior desafio. Nossa estrutura física é diferenciada, estamos trabalhando focados em Gestão por Processos, sabemos estar no caminho certo para o estado da arte em nosso negócio que á a Assistência aos Pacientes.

SBW – Desde que o processo de acreditação foi iniciado, quais as mudanças que já podem ser sentidas pelos funcionários, fornecedores e pacientes do hospital?

Fay – Estamos trabalhando com foco mais global do que setorial. É incrível à vontade das pessoas em conhecerem as interfaces das áreas umas com as outras. Intensificamos os treinamentos também. Nossos boletins internos têm sido um grande canal de comunicação. Também estamos sistematizando informações, indicadores, isso já dá para sentir.

 SBW – Já é possível quantificar resultados econômicos advindos do processo de acreditação?

Fay – A cadeia da saúde é complexa. Possui um grande número de partes interessadas e cada uma destas partes busca seus melhores resultados, tanto financeiros quando assistenciais. A acreditação conjunta CBA/JCI oportuniza o foco na cadeia da saúde, o foco no paciente e a nossa realidade já possui bons resultados, tanto para pacientes, quanto para as fontes pagadoras, corpo clínico e corpo funcional. Ainda não é possível quantificar isoladamente, mas atuamos diretamente com a visão focada em economia da saúde.

SBW – Qual a expectativa da direção do HAOC em relação à conquista da acreditação internacional?

Fay – Planejamos no hospital a Agenda da Excelência para o ano de 2008, já cumprimos parte dela. Estamos prevendo a avaliação para acreditação para março de 2009.

* Entrevista gentilmente cedida pelo Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA)

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta