Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospitais Universitários terão modelo único de gestão

Publicidade

Os hospitais universitários do País passarão por uma mudança em sua gestão. Para isso, o Ministério da Educação investirá um valor estimado em R$ 147 milhões para a informatização das instituições.
O projeto foi desenhado depois de uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União nos hospitais, que gerou um documento com uma série de recomendações para a melhoria da administração das organizações. Agora o MEC trabalha no desenvolvimento de um modelo único de gestão dos hospitais universitários e no programa de informatização. “O grande objetivo é ter uma gestão mais eficiente das instituições, garantindo uma melhor aplicabilidade dos recursos destinados a eles”, afirma o coordenador geral dos Hospitais Universitários da Secretaria de Educação Superior do MEC, Celso Araújo.
A entidade elegeu o Hospital das Clínicas de Porto Alegre, ligado à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), como modelo a ser replicado pelas 46 instituições federais e destinou uma equipe de técnicos para desenvolver os softwares a serem instalados nos hospitais. “A equipe está trabalhando na transformação de um sistema servidor dependente e proprietário para um sistema baseado em web com código livre, o que facilitará a adição de novos aplicativos”, aponta o coordenador.
Com a unificação dos sistemas, será possível gerar indicadores únicos na gestão dos hospitais universitários e padronizar os processos e a compra de insumos. “Assim teremos melhores condições de identificar as áreas que demandam mais recursos”.
A próxima etapa consiste no diagnóstico da situação de cada uma das instituições quanto a estrutura de TI, à equipe e aos processos das instituições. A partir de então será possível precisar o valor a ser investido no projeto todo, com a aquisição dos equipamentos, a contratação e capacitação dos profissionais e a implantação dos sistemas.
A estimativa inicial de investimento é de aproximadamente R$ 147 milhões, considerando o custo operacional de transformação de sistema e o custo de implantação do software em cada um dos 46 hospitais. A expectativa é que até junho de 2010 os quatro principais módulos do sistema estejam implantados nos hospitais e que todo o projeto seja concluído até o final do ano. “Não queremos correr o risco de o projeto ser descontinuado no próximo governo”, pontua.
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta