Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Hospitais do Rio ganham bibliotecas

Publicidade

Livros para alegrar a vida de pacientes e seus acompanhantes e ocupar as horas vagas de médicos e enfermeiros de plantão. É essa a fórmula que está sendo adotada pelos hospitais estaduais Rocha Faria, em Campo Grande, e Santa Maria, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, para melhorar a qualidade de vida de seus pacientes e funcionários. Os dois hospitais inauguraram ontem suas mini-bibliotecas com acervo de mil livros cada uma, marcando o lançamento oficial do projeto “Sala de Leitura”, uma iniciativa da Oldemburg Marketing Cultural e do Grupo Editorial Record – que doou 1 milhão de livros – com o patrocínio da White Martins e de Furnas. “A parceria do setor privado com o setor público em prol do bem comum sempre fortalece a sociedade. As salas de leitura representam um salto qualitativo na organização hospitalar”, afirma o Secretário Estadual de Saúde, Gilson Cantarino. Com 2.210 funcionários e 31 mil atendimentos por mês, o Hospital Estadual Rocha Faria é referência na Zona Oeste da cidade. Possui 243 leitos ativos, setor de emergência de grande porte, UTI adulto, pediátrico e neonatal e faz cerca de mil internações por mês de diferentes especialidades: maternidade, neurocirurgia, clínicas traumato e ortopédica. Já o Hospital Estadual Santa Maria é especializado em pneumologia e tisiologia (ramo da medicina que estuda a tuberculose), oferece 200 leitos e possui 376 funcionários. Cada sala de leitura homenageia um autor brasileiro: Sergio Porto, o saudoso Stanislaw Ponte Preta dá nome à sala do Rocha Faria e Millôr Fernandes, à sala do hospital Santa Maria. O horário de funcionamento das salas será das 8h às 17h.
Além dessas 2 mini-bibliotecas na capital do Estado, outras nove serão inauguradas ainda este mês no seguintes municípios: Iguaba Grande, Cabo Frio, Tanguá, Campos, Angra dos Reis, Paraty e São Pedro D´Aldeia. Também em agosto, outros 10 Estados brasileiros vão ganhar um total de 23 salas de leitura e outras 31 salas serão inauguradas a partir de setembro em outras localidades.
O projeto “Sala de Leitura” aposta no incentivo a bibliotecas em escolas, hospitais, centros culturais e instituições comunitárias de todo o Brasil como uma forma de ampliar o acesso da população brasileira aos livros e contribuir para a redução da conhecida carência do País neste segmento.
Todos os detalhes relativos à montagem dos ambientes e organização dos livros estão previstos no projeto, idealizado pela Oldemburg Marketing Cultural. A empresa faz toda a produção executiva, do levantamento das instituições interessadas em abrigar uma sala de leitura até a produção de material de apoio que acompanha o acervo de livros, a busca por patrocino e a instalação das Salas. Com acervo variado, cada mini-biblioteca terá mil livros – 500 títulos duplos, de autores brasileiros e estrangeiros, de gêneros adulto e infantil.
A White Martins está patrocinando as primeiras 40 Salas de Leitura do projeto. Vinte e cinco delas serão inauguradas a partir de agosto: 14 dentro de hospitais, nove dentro de escolas públicas e duas em bibliotecas municipais. As outras 15 Salas serão inauguradas em setembro.
Furnas está patrocinando 16 Salas de Leitura a serem instaladas em escolas, centros comunitários e associações de moradores de diversos municípios onde a empresa atua. As cidades beneficiadas serão: Ivaiporã e Foz do Iguaçu (PR); Minaçu e Goiânia (GO); Ibiraci, São João da Barra e Belo Horizonte (MG); São Paulo, capital; Brasília (DF); Vitória (ES), Cuiabá e Chapada dos Guimarães (MT) e Rio de Janeiro, capital.
Cada sala de leitura é composta por um acervo de mil livros – 500 títulos duplos de autores nacionais e estrangeiros, para que um exemplar fique disponível para empréstimo e o outro, reservado para leitura exclusiva no local. Diversificado, o acervo conta com livros infantis e infanto-juvenis, obras de ficção brasileira e estrangeira, livros de psicologia, auto-ajuda, sociologia, história, ciência política, economia, teoria literária, cinema e música, além de biografias e publicações voltadas para o ensino de idiomas estrangeiros. Cada Sala de Leitura ganhará o nome de um grande escritor brasileiro vinculado ao Grupo Editorial Record. A idéia é batizar a Sala de Leitura com o nome do autor que tenha nascido no Estado onde o acervo for instalado. Jorge Amado, por exemplo, será homenageado na Bahia; Carlos Drummond de Andrade em Minas Gerais e Ferreira Gullar, no Maranhão, apenas para citar alguns. Mais informações sobre o projeto podem ser obtidas através do e-mail: saladeleitura@uol.com.br.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta