Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Histórico familiar e medo de dor influenciam opção por cesariana

Publicidade

As gestantes mudam de idéia quanto à realização do parto ao longo da gravidez. A constatação veio da pesquisa realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) em maternidades do Rio de Janeiro.

O estudo constatou que, embora apenas 34% das gestantes tenham optado pela cesárea no início da gravidez, 89,7% delas acabaram realizando esse tipo de parto. A pesquisa foi feita com base em entrevistas e consultas aos prontuários de 437 grávidas de diferentes classes sociais, faixas etárias e níveis de escolaridade ao longo de 2006 e 2007.

De acordo com o estudo, as mulheres optam pelo método cirúrgico em razão de complicações, sobretudo relacionadas à hipertensão e alto peso do feto, por medo da dor do parto normal, histórico familiar e experiência de partos anteriores.

Outro ponto destacado pela pesquisa é que do ponto de vista financeiro a realização da cesárea é mais atraente, uma vez que permite ao médico ter mais disponibilidade para realizar outros partos e consultas. Na amostra da pesquisa, do total de cirurgias realizadas, apenas 7,6% das pacientes haviam entrado em trabalho de parto.

No Rio de Janeiro são realizados cerca de 82 mil partos por ano. Dos 20 mil partos realizados na rede privada, 90% são cesarianos. Na rede pública, dos 62 mil partos, 35% são cesáreas.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta