Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

HC da USP passa a entregar medicamentos em domicílio

Publicidade

O Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP está anunciando a ampliação do programa Entrega de Medicamentos em Casa. A partir de agora os 3,2 mil pacientes que diariamente procuram as farmácias do Instituto possam escolher se desejam receber seus remédios no próprio domicilio. O custo do serviço, que será feito por uma empresa especializada, será de R$ 5,00 (para a Capital e Grande São Paulo). Esta é a terceira etapa de um programa implantado em 2001.Inicialmente, ele atendia apenas pacientes que necessitam de assistência domiciliar. No final de 2003, uma segunda etapa passou a beneficiar os transplantados de fígado ou rim, sempre dentro de critérios estabelecidos pelas equipes médica e farmacêutica.
A novidade exigiu do Instituto Central a criação de mais um turno na farmácia: das 20 horas às 6 horas. Durante esse período, os funcionários digitam as receitas, separam e embalam os medicamentos, identificam o paciente e elaboram orientação, por escrito e detalhada, sobre o uso do que foi receitado.
O Instituto Central do Hospital das Clínicas pretende atingir a todos os pacientes com medicamentos de uso contínuo, proporcionando maior comodidade, eficiência e economia de tempo e dinheiro’, destaca o diretor executivo do ICHC, Dr.Waldemir Rezende.
Para participar, o paciente interessado em receber mensalmente seus medicamentos em casa poderá contratar os serviços da empresa responsável pela entrega, em posto instalado no próprio hospital. Só poderão usufruir dos serviços, pacientes com medicamentos de uso contínuo e retorno médico agendado.
O custo estipulado pela empresa é de R$ 5,00 para a entrega mensal na Capital e Grande São Paulo (o equivalente a uma condução ida e volta de Metrô ou ônibus) e de R$ 10,00 para as demais localidades no Estado.
Os valores das cobranças foram determinados em estudos que levaram em conta os custos gastos pelo paciente ou familiar com transportes e alimentação. Dessa forma, o paciente não precisará mais vir ao hospital só para retirar mensalmente seus remédios.
Para se cadastrar, o paciente deverá apresentar ao funcionário da empresa a data de retorno médico e a primeira via da receita. Ele só desembolsará os valores estipulados à empresa, quando receber o medicamento em casa. A entrega será contínua, até o seu retorno à consulta médica.
No caso do paciente usar medicamento de alto custo, a cada três meses, ele receberá, em casa, duas vias da SME ? Solicitação de Medicamentos Excepcionais, expedidas pela Divisão de Farmácia do Instituto Central do Hospital das Clínicas, para providenciar carimbo e assinatura médica, necessárias para a renovação do documento.
Com a medida, a dispensação de medicamentos nas farmácias do Instituto Central do Hospital das Clínicas será agilizada. Diariamente, são atendidas 2,3 mil receitas, que movimentam um estoque de 413 tipos de medicamentos. Cada receita contém, em média, cinco remédios prescritos.
Em 2004, o Instituto Central do Hospital das Clínicas disponibilizou R$ 42 milhões da verba orçamentária na aquisição de medicamentos e a Secretaria da Saúde viabilizou, em torno de R$ 37 milhões para a compra de medicamentos excepcionais.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta

HC da USP passa a entregar medicamentos em domicílio

Publicidade

O Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP está anunciando a ampliação do programa Entrega de Medicamentos em Casa. A partir de agora os 3,2 mil pacientes que diariamente procuram as farmácias do Instituto possam escolher se desejam receber seus remédios no próprio domicilio. O custo do serviço, que será feito por uma empresa especializada, será de R$ 5,00 (para a Capital e Grande São Paulo). Esta é a terceira etapa de um programa implantado em 2001.Inicialmente, ele atendia apenas pacientes que necessitam de assistência domiciliar. No final de 2003, uma segunda etapa passou a beneficiar os transplantados de fígado ou rim, sempre dentro de critérios estabelecidos pelas equipes médica e farmacêutica.
A novidade exigiu do Instituto Central a criação de mais um turno na farmácia: das 20 horas às 6 horas. Durante esse período, os funcionários digitam as receitas, separam e embalam os medicamentos, identificam o paciente e elaboram orientação, por escrito e detalhada, sobre o uso do que foi receitado.
O Instituto Central do Hospital das Clínicas pretende atingir a todos os pacientes com medicamentos de uso contínuo, proporcionando maior comodidade, eficiência e economia de tempo e dinheiro’, destaca o diretor executivo do ICHC, Dr.Waldemir Rezende.
Para participar, o paciente interessado em receber mensalmente seus medicamentos em casa poderá contratar os serviços da empresa responsável pela entrega, em posto instalado no próprio hospital. Só poderão usufruir dos serviços, pacientes com medicamentos de uso contínuo e retorno médico agendado.
O custo estipulado pela empresa é de R$ 5,00 para a entrega mensal na Capital e Grande São Paulo (o equivalente a uma condução ida e volta de Metrô ou ônibus) e de R$ 10,00 para as demais localidades no Estado.
Os valores das cobranças foram determinados em estudos que levaram em conta os custos gastos pelo paciente ou familiar com transportes e alimentação. Dessa forma, o paciente não precisará mais vir ao hospital só para retirar mensalmente seus remédios.
Para se cadastrar, o paciente deverá apresentar ao funcionário da empresa a data de retorno médico e a primeira via da receita. Ele só desembolsará os valores estipulados à empresa, quando receber o medicamento em casa. A entrega será contínua, até o seu retorno à consulta médica.
No caso do paciente usar medicamento de alto custo, a cada três meses, ele receberá, em casa, duas vias da SME ? Solicitação de Medicamentos Excepcionais, expedidas pela Divisão de Farmácia do Instituto Central do Hospital das Clínicas, para providenciar carimbo e assinatura médica, necessárias para a renovação do documento.
Com a medida, a dispensação de medicamentos nas farmácias do Instituto Central do Hospital das Clínicas será agilizada. Diariamente, são atendidas 2,3 mil receitas, que movimentam um estoque de 413 tipos de medicamentos. Cada receita contém, em média, cinco remédios prescritos.
Em 2004, o Instituto Central do Hospital das Clínicas disponibilizou R$ 42 milhões da verba orçamentária na aquisição de medicamentos e a Secretaria da Saúde viabilizou, em torno de R$ 37 milhões para a compra de medicamentos excepcionais.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta