Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

HC da Unicamp recebe raio-x digital da GE

Publicidade

O Hospital das Clínicas da Unicamp entregou na última sexta-feira (14/01), dois novos equipamentos de raios-x telecomandados de última geração. Os novos equipamentos, orçados em R$ 1,5 milhão, foram adquiridos com recursos do Ministério da Saúde e dispõem de tecnologia digital com imagens de melhor resolução e excelente custo-benefício, informa a assessoria de imprensa da Unicamp. O Hospital das Clínicas da Unicamp de Campinas, o Centro de Atenção Integral da Saúde da Mulher, o Hospital Estadual Sumaré, o Hospital e Maternidade Celso Pierro, o Hospital Municipal Dr. Mário Gatti (SP) e a Santa Casa de Limeira estão entre as primeiras instituições enquadradas como hospitais de ensino e que aderiram ao Programa de Reestruturação dos Hospitais de Ensino no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).
Os novos equipamentos proporcionam a realização de exames 50% mais rápidos do que os aparelhos convencionais, além da possibilidade de pós processamento, tecnologia que permite aos médicos rever as regiões de interesse em maiores detalhes, inclusive através da Internet.
Os equipamentos de radiologia digital, denominados Prestige II, são fabricados pela GE Sistemas Médicos e permite que as imagens clínicas sejam exibidas diretamente em um monitor de alta resolução, poucos segundos após o exame. Devido ao fato de que imagens clínicas podem ser melhoradas após o exame com o uso de tecnologias computacionais avançadas, o sistema digital de raios-x tem o potencial de reduzir a quantidade de incidências adicionais.
Atualmente, o HC da Unicamp dispõe de quatro equipamentos convencionais, com uso de filmes e produtos químicos e mais três móveis que atendem os centros cirúrgicos e as enfermarias do hospital. Este equipamento digital tem a possibilidade de substituir a utilização de filmes por detectores de silício, tornando possível que no futuro toda a Divisão de Imagem não utilize películas e produtos químicos. Isto já está ocorrendo em alguns centros nacionais e em vários hospitais de primeiro mundo, o denominado ?filmless hospital?.
O Hospital das Clínicas (HC), o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism) da Unicamp e o Hospital Estadual Sumaré (HES) foram os primeiros hospitais estaduais no país, credenciados pelo Ministério da Saúde no programa. Com a adesão ao programa, as unidades de saúde passarão a receber mais R$ 12,84 milhões por ano, sendo cerca de R$ 6,3 milhões para o HC, R$ 4 milhões para o Caism e R$ 2,4 para o HES.
As portarias, retroativas ao mês de novembro, foram assinadas no dia 15 de dezembro pelo ministro da Saúde Humberto Costa e publicadas no dia 16/12 no DOU. A mudança na forma de financiamento possibilitará que as instituições planejem suas ações, pois terão certeza do montante que receberão mensalmente.
O programa visa otimizar a relação dos hospitais de ensino com o SUS por meio da reformulação da política de saúde para esse segmento. Além do incentivo financeiro, o Ministério da Saúde trabalha junto aos gestores e instituições na definição do papel destes hospitais em relação ao perfil assistencial, no desenvolvimento de pesquisa e tecnologias para a área de saúde, na formação de profissionais e na qualificação do processo de gestão. Essas metas serão formuladas levando em conta a realidade da rede de saúde local, as necessidades da população a ser atendida.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta