Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Grupo Santa Casa de Belo Horizonte investe R$ 10 milhões em tecnologia da informação

Publicidade

O Grupo Santa Casa de Belo Horizonte assina contrato amanhã (24), às 11 horas, na Sala de Reuniões da Provedoria, com três grandes empresas de informática que fornecerão importantes softwares para o melhor desempenho de suas unidades: a WPD (ERP), Alert (gestão clínica) e Sign Health (gerenciamento de processos).

A decisão de investir pesado no uso inteligente de informações (cerca de R$ 10 milhões em cinco anos) foi tomada pelo Conselho gestor do Grupo Santa Casa durante a elaboração do Planejamento Estratégico de 2009 – 2015. O superintendente Executivo da Provedoria, Gonçalo de Abreu Barbosa, informou que o Grupo Santa Casa é o pioneiro no Brasil, no setor Saúde, a colocar em funcionamento, simultaneamente, estes softwares de ponta em gestão e processos. Isso faz com que o Grupo Santa Casa passe a ser o mais informatizado do Brasil, bem como o que possui as informações mais seguras e blindadas.

Com cerca de 4.500 colaboradores e um corpo clínico reconhecido nacional e internacionalmente, os softwares contratados permitirão que o Grupo mantenha seu atendimento humanizado à população aliando sua assistência a mais alta tecnologia e performance técnico-cientifica, criando um ambiente de trabalho livre de papéis a serem preenchidos para os mais diversos procedimentos.

Processos

Com os três softwares, todos os processos do grupo Santa Casa serão mapeados de modo a permitir seu melhor entendimento como um todo. Como os programas estarão funcionando ao mesmo tempo, eles se completam apresentando soluções abrangentes.

As ferramentas permitirão controle sobre o produto final, que é a boa qualidade da prestação dos serviços da Saúde Suplementar e aos usuários do SUS, com menos perdas.

Sem o uso de papéis e com a mais alta tecnologia, o usuário que entrar no Grupo Santa Casa para uma simples consulta de rotina ou para uma cirurgia de alta complexidade terá todos os seus passos monitorados pelos softwares. Durante o tempo em que o paciente estiver na unidade, os gestores terão condições de fazer as compras necessárias ao seu atendimento e dar baixa no estoque do que for utilizado. Poderão ainda ter controle sobre tudo que a permanência do cliente demandar, desde serviços de hotelaria até quantidade de fios cirúrgicos que serão utilizados. A segurança das informações permitirão também agilidade no faturamento, melhorando os resultados como um todo.

Em um primeiro momento, os softwares serão implantados no Centro de Especialidades Médicas Dr. Dario de Faria Tavares

(CEM Santa Casa), Hospital São Lucas, Saúde Suplementar, Bloco Cirúrgico da Santa Casa, CTIs, 3º e 4º andares da Santa Casa.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta