✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Grupo cria Aplicativo que permite ao usuário agendar pelo SUS

Publicidade

Um grupo de paulistanos e amantes da tecnologia criou, em 24 horas, um aplicativo que permite o agendamento, retorno e encaminhamento de consultas, além de exames e procedimentos cirúrgicos através do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto foi desenvolvido para a competição Hackathon IMA, em Campinas, ocorrida no último dia 8 de Julho. A criação ficou em primeiro lugar na competição e levou o prêmio de R$ 10 mil, ofertado por patrocinadores e divididos entre os quatro integrantes da equipe.

A aplicação foi desenvolvida para viabilizar ao próprio usuário agendar sua consulta, exame ou cirurgia no posto mais próximo e, ainda, poder escolher a data que melhor se encaixa em sua disponibilidade. Para o gestor, um segundo painel permite o acesso, em tempo real, à fila de espera e o cruzamento com informações sobre o usuário, viabilizando, assim, fazer uma classificação de risco, priorizando pessoas com deficiência, idosos e portadores de doenças crônicas.

O sistema conta com uma solicitação de validação do procedimento próximo do dia e horário marcado. Caso o usuário não confirme, automaticamente, a data é reservada para o próximo da fila, evitando assim, perda de lugares por faltas ou desistências. O médico também tem acesso à escala que facilita a chamada na sala de espera.

Médicos e atendentes também têm acesso a um painel exclusivo de recorrências, ou seja, agendamento de consultas de forma automática para aqueles pacientes que precisam retornar ao mesmo profissional regularmente.

Através da implantação de uma “machine learning” – um sub-campo da ciência da computação que estuda o reconhecimento de padrões e aprendizagem computacional por meio de inteligência artificial – em um segundo momento será possível construir um histórico completo do paciente e direcioná-lo ao especialista correto no momento da marcação da consulta.

A ideia do grupo é implementar a aplicação de forma geral, em todas as cidades, permitindo aos milhões de usuários do SUS terem acesso à funcionalidade, bastando apenas possuir um smartphone Android ou iOS.

Para Bruno Bisogni, um dos idealizadores do projeto, o protótipo serviu para mostrar que é totalmente possível organizar o Sistema Único de Saúde, de forma a facilitar não só a vida dos usuários, mas também dos gestores e do poder público, que podem ter uma visão muito mais ampla das necessidades da população que depende do Sistema Único de Saúde e alocar melhor os recursos disponíveis.

“Nós tivemos uma primeira oportunidade de mostrar que é possível mudar o conceito do SUS, nossa missão agora é buscar o apoio de patrocinadores e também do poder público para levar o projeto adiante”, destaca.

Participaram do projeto o Developer Front-end, Augusto Bondança; Web Designer, Bruno Bisogni; Android Developer, Renan de Arimathea; e Back and Developer, Jairo Iglesias.

       
Publicidade

Deixe uma resposta