HIS17 | Healthcare Innovation Show Compre 1 convite e leve 2, e economize 50% durante a pré-venda! Saiba mais

Governo quer taxar remessa de lucro das farmacêuticas

Publicidade

As remessas de lucros das multinacionais farmacêuticas devem ser taxadas pelo governo brasileiro. A intenção é que o dinheiro recolhido seja enviado a um fundo na Organização Mundial de Saúde (OMS) para financiar acesso a remédios, vacinas e novas tecnologias para países em desenvolvimento.

Já a OMS, por sua vez, apresentou uma contraproposta para alimentar o fundo com recursos que seriam dados pelo governo ou cobrado de consumidores na compra de passagens aéreas ou uso da Internet. E ainda, outras opções seriam taxar o sistema financeiro ou a compra de armas. A ideia é que os lucros das empresas de medicamentos não sejam afetados.

Além da divergência, membros da OMS teriam vazado um rascunho da estratégia do Brasil para o setor farmacêutico. O documento não continha a ideia brasileira de alimentar o fundo mundial a partir de uma nova taxa sobre as remessas de lucros das multinacionais. De acordo com o papel, a taxa seria cobrada cada vez que filiais de empresas como a Novartis, Roche, GSK ou outras multinacionais no Brasil enviassem seus lucros a suas matrizes nos países ricos.

A OMS afirmou que será feita uma investigação para averiguar se de fato o vazamento ocorreu.

Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta