Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Gestão Integrada de Infra Estrutura em Saúde é discutida em evento da ABDEH

Publicidade

Com o objetivo de disseminar um novo conceito de gerenciamento de infra-estrutura hospitalar, a Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Edifício Hospitalar (ABDEH) reuniu nesta terça-feira, 7, seus associados para a palestra ?Total Facilities Services ? Gestão Integrada de Infra Estrutura em Organizações de Saúde?, ministrada pela empresa TECSER. A proposta do novo conceito de profissional é melhorar o uso racional dos recursos, gerando economia, qualidade e satisfação. Chamado de Facilities Management ou Gestor de Facilidades, o profissional deve fazer a interface entre todas as áreas, buscando melhorar a qualidade dos sistemas e serviços, reduzir o custo total da operação e manutenção, aumentar a vida útil da estrutura hospitalar e dos equipamentos e motivar a produtividade e a força de trabalho.
?Diferente do que vinha acontecendo no mercado hospitalar nos anos 90 onde o foco era na adequação de espaço e no ano 2000 na tecnologia dos edifícios, a preocupação atual está totalmente voltada para as pessoas. O desafio é integrar espaço, tecnologia e pessoas?, explica Maurício Almendro, engenheiro da TECSER.
De acordo com Almendro, um hospital público de São Paulo, com 250 leitos e referência em ortopedia, contratou uma equipe de três pessoas para atuar como Facilities Management no início do segundo semestre de 2005 e conseguiu uma economia de R$ 2.600 mensais em horas de enfermagem e no transporte de equipamentos. Houve ganho de agilidade no atendimento, manutenção de preventiva e fornecedores. Atualmente o hospital trabalha com 98% da capacidade dos seus equipamentos.
A experiência constatada num hospital privado resultou numa economia anual de R$ 240 mil em material de consumo, conseguidos através do controle diário. O hospital que possui 150 leitos e estava também na busca por Acreditação e profissionalização da gestão predial, contou com uma equipe de 15 pessoas atuando como gestores de facilidades.
Para Almendro, ainda existem alguns entraves referentes a capacitação deste profissional. ?Os maiores desafios são a disseminação do conceito, a quebra de paradigmas do hospital em relação ao seu cliente (médicos e outros prestadores), a formação dos gestores e o desenvolvimento de gestão de pessoas?, avalia.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta