Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

GE e BNB anunciam crédito especial para compra de equipamentos médicos

Publicidade

Facilitar o acesso da população das regiões mais pobres do país a equipamentos de última geração é o objetivo da GE Healthcare, divisão de equipamentos de saúde da General Eletric Company, e do Banco do Nordeste (BNB), ao anunciar a abertura de linha de crédito especial para que laboratórios, hospitais e clínicas possam adquirir equipamentos de diagnóstico. O financiamento será concedido aos nove estados do Nordeste, Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo e tem a taxa de juros mais baixa do País para a compra de equipamentos essenciais ao diagnóstico, como mamógrafos, raio- X, ressonância magnética, tomografia computadorizada e medicina nuclear. O prazo de pagamento será de até cinco anos, incluídos até dois anos de carência. As taxas de juros podem variar de 8,75% ao ano, para microempresas com receita operacional bruta anual igual ou inferior a R$ 433.755,14, a 14% ao ano, para empresas de grande porte – receita operacional bruta a partir de R$ 35 milhões. Hoje as linhas de crédito oferecidas pelos bancos comerciais para a compra desse tipo de equipamento têm taxas de juros que podem chegar 50% ao ano.
Além disso, os pagamentos efetuados dentro dos prazos de vencimento gozarão de desconto sobre a taxa de juros da respectiva parcela: 15% (para empreendimentos localizados fora da área do semi-árido) ou 25% (para empreendimentos localizados na área do semi-árido). Desta forma, a taxa de juros de um financiamento de 8,75% ao ano cai para até 6,56% ao ano se todas as prestações forem pagas em dia.
De acordo com levantamento feito GE, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/ 2002), o número de equipamentos de diagnóstico por habitante em alguns estados nordestinos é comparável ao das regiões mais pobres do mundo.
Enquanto no estado de São Paulo, que se equipara em medicina de ponta aos países mais desenvolvidos, há um equipamento de ressonância magnética para cada grupo de 230 mil habitantes, na Paraíba há apenas um equipamento deste tipo para os cerca de 4,5 milhões de habitantes do estado. A média, no Brasil, é de 390 mil habitantes para um equipamento de ressonância.
Segundo Marcelo Noll Barboza, gerente geral da GE Healthcare para o Cone Sul, a idéia de oferecer financiamentos especiais para o Nordeste surgiu da constatação de que hospitais e clínicas dessa região têm dificuldade para adquirir equipamentos. “A empresa já vinha estudando, há algum tempo, como ajudar a democratizar o acesso à saúde. Essa parceria com o BNB é a concretização desse projeto”, explica Barboza. Os financiamentos serão concedidos com recursos do FIN (Fundo de Investimento no Nordeste).
O executivo ainda explica que quanto menor a empresa, maior será o percentual financiado. Para microempresas e empresas de pequeno porte, a linha de crédito cobrirá até 90% do valor do equipamento, mais custos associados, como os de instalação, treinamento de operadores e manutenção. Para empresas de médio e grande porte, este valor será de 80% e 70%, respectivamente.
Além de facilitar o pagamento, o acordo entre a GE e o BNB simplificará o processo para obtenção do crédito. Para projetos de pequeno e médio porte, não será necessário, por exemplo, o laudo de um projetista – exigência comum nos financiamentos concedidos por bancos comerciais.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta