Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Fundação ABC inaugura laboratório ginecológico

Publicidade

A Faculdade de Medicina da Fundação do ABC inaugura amanhã (dia 1 de julho) o Ambulatório de Vulvovaginite (inflamação na vulva e na vagina), voltado para pesquisa e tratamento gratuito de pacientes com queixas no trato genital inferior. O objetivo do Ambulatório não é apenas realizar uma consulta padrão, mas sim o atendimento completo e o acompanhamento contínuo das pacientes, que só deixarão o local após estarem definitivamente curadas.
“A vulvovaginite é a queixa mais comum das mulheres nos consultórios ginecológicos. Nosso papel será diagnosticar a verdadeira causa da dor, identificar os agentes dessa causa e providenciar o devido tratamento. Muitas vezes as pacientes saem da consulta com a receita, mas não tem condições financeiras para a compra dos remédios. Como o intuito desse projeto é o acompanhamento médico para pesquisa, a disciplina firmou parcerias com laboratórios farmacêuticos e as mulheres atendidas sairão não somente com a receita, mas receberão também os medicamentos necessários gratuitamente”, explicou o Dr. Milton Jorge de Carvalho, ginecologista da Faculdade de Medicina do ABC.
O local contemplará os três requisitos básicos que regem a Fundação do ABC: ensino, assistência e pesquisa. O atendimento do novo ambulatório será direcionado a uma linha de pesquisa que visa identificar as causas e apontar o melhor tratamento para a vulvovaginite. Serão avaliados todos os fatores envolvidos e realizados diversos exames bacteriológicos, em uma parceria da disciplina com o Laboratório de Análises Clínica da Faculdade.
O diagnóstico desse tipo de doença parece simples, mas é multifatorial e depende de diferentes aspectos, como fatores alérgicos, orgânicos e de higiene íntima, responsáveis pelo aumento da incidência das queixas e do número de casos não solucionados.
Devido a complexidade do atendimento e por não ser um procedimento superficial e sim de pesquisa, serão atendidos no máximo 15 pacientes por semana. Diariamente participarão do Ambulatório um médico ginecologista e uma enfermeira. Já o setor de Análises Clínicas contará com um técnico farmacêutico e um médico, além do acompanhamento e auxílio dos residentes em Ginecologia e Obstetrícia em ambos locais.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta