Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Fiocruz assume posse de fábrica adquirida da GlaxoSmithKline

Publicidade

A Fundação Oswaldo Cruz está recebendo nesta quinta-feira (05/08), Dia Nacional da Saúde, a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante o encontro, Lula irá ao campus de Manguinhos para assinar o termo de posse da fábrica de medicamentos adquirida da GlaxoSmithKline (GSK). Além disso, o presidente participa da inauguração da unidade de vacinas bacterianas de Biomanguinhos e da sede da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV) e ainda participa de um ato solene em frente ao Castelo de Manguinhos. Os ministros da Educação, Tarso Genro; da Saúde, Humberto Costa; e da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, acompanham Lula. O presidente da Fiocruz, Paulo Buss, aproveitará a visita para conceder a Lula o título de doutor honoris causa da Fundação.
Com 105 mil metros quadrados, a nova fábrica de medicamentos do Instituto de Tecnologia em Fármacos (que será incorporada a Farmanguinhos) da Fiocruz, em Jacarepaguá, é três vezes maior do que a atual, em Manguinhos. Adquirido da empresa GlaxoSmithKline Brasil, o parque industrial passa a se chamar Complexo Tecnológico de Medicamentos Farmanguinhos. O governo brasileiro investiu US$ 6 milhões na aquisição da fábrica, cuja capacidade instalada permite quintuplicar a produção em relação à capacidade atual. Com a transferência gradativa da produção de Manguinhos para Jacarepaguá, espera-se que em 2007 seja alcançada a capacidade de 10 bilhões de unidades farmacêuticas (Ufs) ao ano.
A expectativa é de que já em 2005 inicie-se a produção de penicilínicos (antibióticos), medicamento que a fábrica de Manguinhos não tinha condições de oferecer à rede pública de saúde. A previsão é de que sejam produzidas no próximo ano cerca de 50 milhões de unidades de antibióticos entre outros medicamentos, que serão encaminhados a diversos programas do Ministério da Saúde, incluindo a Farmácia Popular do Brasil.
A inauguração do Centro de Produção de Antígenos Bacterianos Charles Merieux (CPAB), em Biomanguinhos, unidade da Fiocruz é outro destaque da visita do presidente. O Centro tem capacidade para produzir 20 milhões de doses anuais da vacina contra o bacilo Haemophilus influenzae tipo b (Hib) – microrganismo responsável por infecções graves e agudas em crianças, como meningite purulenta, artrite e epiglotite. Com a produção nacional dessa vacina, antes importada, o CPAB vai atender a 100% da demanda do Ministério da Saúde para o calendário básico de vacinação e permitir uma economia direta de R$ 10 milhões ao ano para o Brasil.
O CPAB também tem capacidade para produzir 20 milhões de doses anuais da vacina contra meningite A e C. E, futuramente, vai fabricar ainda vacinas conjugadas contra meningite B e C e contra pneumococos.
A construção do prédio de Protótipos, Reativos e Biofármacos é outro projeto da Fiocruz. A Planta de Protótipos vai desempenhar um papel importante na finalização das atividades de desenvolvimento e de inovação tecnológica de vacinas. Já o Laboratório de Produção de Reagentes para Diagnóstico Laboratorial produzirá kits de Teste Rápido (para HIV/Aids) e kits para Testes Moleculares. Com o Laboratório de Biofármacos, o Brasil passará a produzir para o Sistema Único de Saúde (SUS) medicamentos – obtidos através da engenharia genética – que aparecem na vanguarda para controle de doenças como câncer, esclerose múltipla, insuficiência renal e hemofilia.
Já está programada para 2005 a inauguração do Centro de Produção de Antígenos Virais (CPAV). Estima-se que tenha capacidade de produzir, por ano, 60 milhões de doses anuais dos componentes sarampo, caxumba e rubéola, além de 20 milhões de doses de outras vacinas. Em médio prazo, serão fabricadas as vacinas contra varicela, hepatite A e rotavírus.
A Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), escola federal voltada exclusivamente para a educação profissional em saúde, está sendo reconhecida como Centro Colaborador da Organização Mundial de Saúde para Educação de Técnicos em Saúde. Na ocasião, o presidente Lula inaugura também a nova sede da escola, que contou com recursos do Ministério da Educação.
Um convênio firmado em 2002 entre a EPSJV e o Programa de Expansão da Educação Profissional do MEC (Proep) garantiu o financiamento de mais de R$ 3,5 milhões para a construção do novo prédio no campus da Fiocruz em Manguinhos. O edifício de cinco mil metros quadrados conta com 23 laboratórios, além das salas de aula tradicionais e de um restaurante. A obra vai beneficiar cerca de mil estudantes por ano.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta