✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

FenaSaúde divulga dados assistenciais e de beneficiários

Publicidade

As estatísticas mais relevantes da produção assistencial e de beneficiários dos segmentos de planos de saúde e exclusivamente odontológicos serão apresentadas durante o 3º Fórum de Saúde Suplementar, dias 05 e 06 de outubro, em São Paulo. As informações irão mostrar um panorama do setor, que, nos dois últimos anos, perdeu 2,5 milhões de beneficiários de planos de saúde e atualmente registra 70,0 milhões de beneficiários na Saúde Suplementar.

“O levantamento da Federação mostra, entre outras informações, que os planos exclusivamente odontológicos alavancam o crescimento do setor em número de beneficiários. Atualmente, são 22,6 milhões de beneficiários, com expansão de 7,6% nos dozes meses anteriores a julho de 2017. Trata-se do maior crescimento desde março de 2013. Atualmente, a participação de beneficiários desse setor é de 32,3% do total do sistema de saúde privado”, destaca Solange Beatriz Palheiro Mendes, presidente da FenaSaúde.

Em relação à produção assistencial de planos de saúde, o aumento de 37,5% na quantidade de consultas de beneficiários de planos de saúde com psicólogos, na comparação entre 2015 e 2016, chama a atenção. Além disso, as internações psiquiátricas registraram aumento de 10,7% no mesmo período, sendo que foi o único tipo de internação que apresentou aumento.  “Cada vez mais, os beneficiários vêm procurando ajuda para cuidar da saúde mental, como combater a depressão que, infelizmente, afeta 11,5 milhões de brasileiros, segundo a OMS”, ressalta a presidente da FenaSaúde.

Planos de saúde: experiências internacionais e a realidade brasileira

Além do raio-x do setor, o 3º Fórum de Saúde Suplementar promoverá o debate a partir de experiências nacionais e internacionais sobre os principais desafios do setor: Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME); combate à fraude em saúde; escolhas e comportamentos do consumidor; cobertura e concorrência de mercado; inflação médica; judicialização e legislação.

No primeiro dia do evento, o painel ‘Experiências e desafios com Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME): EUA e Brasil’ terá a conselheira sênior da Associação Norte-Americana de Planos de Saúde (AHIP), Carmella Bocchino; o presidente da Intermédica NotreDame, Irlau Machado Filho; e o diretor-geral da Bradesco Saúde, Manoel Peres, que irão debater com Jarbas Barbosa, diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); e Edmond Barras, chefe do Serviço de Clínica e Cirurgia da Coluna Vertebral da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

No mesmo dia, o presidente do Conselho de Diretores da National Health Care Anti-Fraud Association (NHCAA), Rick Munson, faz a palestra ‘Cooperação Público-Privada no Combate a Fraudes e Abusos em Saúde’, com as participações dos debatedores Sérgio Ricardo, CEO da Amil; Sidney Klajner, presidente do hospital Albert Einstein; e Claudia Cohn, presidente da Abramed (Associação Brasileira de Medicina de Diagnóstico).

Já no segundo dia, a apresentação de abertura é do ministro da Saúde, Ricardo Barros. Em seguida, a palestrante Rachel David, CEO da Private HealthCare Australia (PHA), apresenta o painel ‘Cobertura, Concorrência e Escolhas’, com as presenças de Karla Coelho, diretora da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de qualidade de vida do SESI/CNI  e Luiz Augusto Carneiro, CEO do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS). Por fim, o presidente e CEO do Instituto Norte-Americano de Custos da Saúde Suplementar (HCCI) aborda ‘Custos crescentes da saúde. O que fazer?’, com a participação de Luiz Roberto Cunha, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta