Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Fanem inaugura Centro de Estudos

Publicidade

A melhor maneira de entender o cliente é ouvir o que ele tem a dizer. Apostando nesta estratégia a Fanem, fabricante de equipamentos hospitalares, apresenta ao mercado o seu Centro de Estudos. Fruto de um investimento de R$ 200 mil e ocupando um andar inteiro da empresa, o centro recebe sugestões, críticas e munido de informações parte para o desenvolvimento e atualização de seus produtos ao gosto dos clientes. A principal promessa do Centro de Estudos é proporcionar a evolução constante dos produtos. E trabalhando ao lado dos clientes, que na maior parte das vezes são médicos ou pessoas com grandes conhecimentos científicos, a Fanem acredita que as alterações nos equipamentos serão mais assertivas. “O Centro nasceu a partir da necessidade de criar uma interface real entre os clientes e o fabricante”, resume a presidente do Centro de Estudos, Karin Massaro.
Além do trabalho focado nos produtos, o local também receberá uma grande biblioteca técnica, profissionais foram contratados para dar suporte e treinamentos serão ministrados tanto para os clientes quanto para os funcionários. “Temos pediatras, engenheiros, hematologistas e enfermeiros trabalhando no Centro”, conta Karin.
O ponto de partida da iniciativa foi a atualização da linha de Câmaras de Sangue da Fanem. Com o objetivo de oferecer um produto competitivo em qualidade e preço nos mercados interno e externo, a Fanem realizou melhorias no design e na moritorização dos sensores de temperatura e registro de gráficos.
Segundo o gerente de vendas, Antonio Carlos Cardoso, foram introduzidas as tecnologias de trisensores e tetrasensores para a indicação da temperatura do sangue e do ambiente interno com precisão. “Também investimos em um sistema de isolamento de maior capacidade e modificamos as gavetas que agoram suportam mais bolsas”, completa. As câmaras de sangue da Fanem também são dotadas do sistema de aquisição de dados SoftChamber, que proporciona monitoramento remoto, ou seja, o médico pode acessar os dados clínicos de um doador por meio de telefonia móvel.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta