Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Expectativas e previsões para 2011 – Perspectiva dos Venture Capitalists e CEOs americanos

Publicidade

Venture capitalists (VCs), profissionais que investem em start-ups e ajudam-nas a crescer, injetaram aproximadamente US$12 bilhões nos EUA em 2010. Apesar desta quantia ser 60% menor do que em 2007 (U$30 bi), ela ainda fez a diferença para muitos empreendedores. Tradicionalmente,  os VCs administram fundos compostos por investimentos provenientes de “limited partners” (LPs), que podem ser fundos de pensão, fundos de grandes universidades (endowment), etc. Investimentos feitos por VCs são considerados de alto risco e baixa liquidez, pois o dinheiro é investido em empresas em crescimento, que podem ou não dar certo. O retorno financeiro pode ser alto e só ocorre depois que a empresa cresce e o VC consegue vender a empresa para outras empresas maiores ou para o mercado financeiro através de oferta pública (ou IPO).

Há algumas semanas o National Venture Capital Association publicou sua 5ª pesquisa anual com a previsão do mercado para 2011. Mais de 500 pessoas responderam a pesquisa, entre elas 338 VCs e 182 CEOs de empresas que têm VCs como investidores.

Resumi algumas das previsões abaixo, para que possam servir de guia para seus empreendimentos e projetos em 2011.

  • 64% dos CEOs entrevistados planejam obter fundos em 2011. 58% dos CEOs acreditam que os investimentos irão aumentar em 2011.  VCs também estão otimistas: 51% preveem um aumento nos investimentos, enquanto 24% pensam que os mesmos irão diminuir e 24% esperam que continuarão iguais.
  • Em relação a influxo de capital dos LPs para VCs, os VCs têm opiniões divergentes: 38% dos VCs crê que LPs irão investir mais, 32% crê que o nível de investimento continuará igual e 33% crê que irá diminuir.
  • Setores quentes em 2011: 80% dos VCs esperam que a entrada de dólares em negócios relacionados a internet e software baseados na web (cloud) aumentem significantemente. Estes setores também são os que os VCs consideram com maior risco de over-funding (muitos VCs investindo na área, o que pode levar a aumento indevido do preço do negócio), devido ao grande interesse por parte dos VCs e relativa escassez de negócios de qualidade . 77% dos VCs esperam que investimentos na área de tecnologia de informática em saúde irão crescer.
  • Em relação à saída (venda do negócio ou oferta pública), VCs estão apostando que haverá mais oportunidades: 67% esperam que o volume de ofertas públicas aumentará, e 82% esperam que o número de aquisições aumentem em 2011.

Uma das grandes tendências, já observadas em 2010, é o influxo de capital estrangeiro em países emergentes, como o Brasil. Nos próximos 5 anos, a previsão é de que o número de VCs no Brasil aumente substancialmente, segundo uma outra pesquisa realizada pela National Venture Capital Association em 2010. A mesma pesquisa mostrou que 92% dos VCs no Brasil acreditam que os LPs estarão mais propensos a investir no Brasil. Muitos VCs tradicionais e bem estabelecidos nos EUA estão à procura de parcerias com VCs brasileiros, para co-investir em negócios locais. É com muito entusiasmo que vemos o crescente interesse no Brasil, porém é muito importante que as barreiras para o empreendedorismo sejam minimizadas. 88% dos VCs brasileiros citaram a política desfavorável de impostos como sendo um grande obstáculo.

Confira a apresentação:

 

[slideshare id=6266078&doc=ventureview2011-101220193530-phpapp01]
 

View more presentations from Scott Austin.

Elaine Horibe Song é médica cirurgiã plástica pela Universidade Federal de São Paulo, com Especialização em Administração Hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas e MBA pela Universidade da Califórnia.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta