✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Estudos mostram benefícios de técnica minimamente invasiva para corrigir válvula aórtica

Publicidade

Uma das mais promissoras terapias da área de cardiologia, o implante de válvula aórtica para tratamento de estenose aórtica grave, tem se mostrado uma técnica cada vez mais importante. Foi o que mostraram os novos dados clínicos apresentados ontem no EuroPCR, um dos principais encontros dos profissionais da área cardiovascular. De acordo com os dados, houve uma melhoria altamente significativa e de longo prazo nos sintomas, incluindo melhora na insuficiência cardíaca dos pacientes.

A doença, que afeta aproximadamente 5% da população com mais de 75 anos, provoca o estreitamento da válvula aórtica, responsável pelo controle de fluxo de sangue que sai do coração. Com isso, os pacientes apresentam sintomas como dificuldade de respirar, desmaios, angina do peito e insuficiência cardíaca.

O sistema de válvula aórtica percutânea, chamado CoreValve e desenvolvido pela Medtronic, mostrou resultados clínicos promissores em mais de 2 mil pacientes na Europa.

Os dados apresentados durante a sessão “TAVI Facts, Figures and National Registries” incluíram descobertas de registros na Bélgica, França, Alemanha, Itália e Reino Unido. No geral os dados mostram resultados positivos e sustentados de pacientes após o procedimento – em seis meses e, em alguns estudos, em um ano. Esses novos dados reafirmam descobertas de estudos clínicos anteriores que mostram altos índices de sucesso do procedimento e resultados clínicos positivos em pacientes que receberam o sistema CoreValve.

       
Publicidade

Deixe uma resposta