Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Estudo do HC é premiado na Bélgica

Publicidade

Um estudo desenvolvido pelo Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP será premiado, em agosto, no Congresso Europeu de Nutrição Parenteral e Enteral. A pesquisa, que concorreu com outros 200 trabalhos de especialistas do mundo inteiro, revelou que a aplicação do teste de hidrogênio respiratório em pacientes com síndrome do intestino curto evita erros de interpretação nos exames de calorimetria indireta. A calorimetria indireta, exame que indica a quantidade de calorias necessárias na dieta do paciente e que previne sintomas de problemas gastrintestinais, mede basicamente o consumo de oxigênio e a produção de gás carbônico no intestino. Os erros de interpretação aos quais a pesquisa solucionou vêm pelo fato de existirem diversas bactérias produtoras de outros gases no intestino, fator que altera o resultado final. Ao realizar o teste do hidrogênio respiratório, os pesquisadores identificam a produção bacteriana e eliminam da análise os gases provenientes dos microorganismos.
Com duração de 22 meses, o trabalho levou em consideração os níveis de hidrogênio expirado pelas pessoas em jejum e as mudanças ocorridas após o tratamento com antibiótico. Foram utilizados como voluntários dez pacientes com a síndrome, que já vinham recebendo assistência no HC, e outros dez que não apresentavam o problema. As análises foram realizadas com um cromatógrafo microanalisador de gás, método que fornece de forma simultânea os valores do hidrogênio e do metano expirados.
A equipe do HC concluiu que os pacientes que foram tratados com antibióticos apresentaram uma normalização dos níveis de hidrogênio expiratório, além de uma melhoria dos sintomas gastrintestinais. Pelos excelentes resultados, o teste pode se tornar rotineiro no hospital.
O estudo, publicado na revista Nutrition, foi feito no Ambulatório Multidisciplinar de Síndrome do Intestino Curto, do Departamento de Gastroenterologia do HC.
A equipe de pesquisadores é composta por médicos, nutricionistas, enfermeiros e farmacêuticos e tem como autores Dan Waitzberg, Maria Carolina Gonçalves, Sandra Regina Justino, Janete Maculevicius, Joaquim Gama-Rodrigues, M.B. Morais, Alfredo Halpern e T.C. Sing.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta