✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

Estudo da Orizon revela que um terço das mulheres com câncer de colo de útero tem entre 31 e 40 anos

Publicidade

De cada 10 mulheres com câncer de colo de útero, três estão na faixa etária entre 31 e 40 anos, que está dentro da fase mais produtiva das brasileiras. 43% das vítimas da doença têm entre 41 e 50 anos e 14% entre 51 e 60. O estudo foi desenvolvido pela Orizon – empresa líder em serviços para os segmentos de saúde, seguros e benefícios. Foram analisados os perfis de 6.891 beneficiárias da saúde suplementar portadoras da doença, entre os anos de 2014, 2015 e 2016.

O câncer de colo de útero é o terceiro tumor mais frequente na população feminina brasileira, atrás do câncer de mama e do colorretal (sem considerar o câncer de pele não Melanoma) e é a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. É causado pelo Papilomavírus Humano (HPV) que provoca alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Estas alterações podem ser facilmente descobertas no exame preventivo (o Papanicolau) e são curáveis. O exame custava em 2016, em média, R$ 33,00 por beneficiária.

Já o custo médio de internação em decorrência da doença, nos últimos três anos, foi de aproximadamente R$ 8 mil, segundo o estudo da Orizon. “O tempo médio de internação, por evento, foi de 2,65 dias. Por faixa etária, as que se destacaram foram as de 61-70 anos e 51-60 anos, com 3,38 dias e 3 dias, respectivamente”, contam os analistas e responsáveis pelo estudo, Bruno de Carvalho e Heloiza Brod. As internações mais longas foram por Neoplasia maligna do corpo do útero, com média de 3,82 dias e a Neoplasia maligna do colo do útero, com média de 3,73 dias.

Vacina

Em 2013, ocorreram 5.430 mortes por câncer de colo de útero, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Para 2016, a estimativa era de 16.340 novos casos da doença, ainda não oficializados pelo governo.

Este ano, a vacina contra HPV passou a ser oferecida, em todo o Brasil, para os meninos entre 12 e 13 anos. A imunização, que já era destinada às meninas entre 9 e 14 anos, pode prevenir os cânceres do colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe. Ela protege contra quatro subtipos do vírus (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia para aqueles que tomam corretamente as duas doses. A vacina é potencialmente mais eficaz para adolescentes vacinados antes do seu primeiro contato sexual.

 

       
Publicidade

Deixe uma resposta