✉️ NEWSLETTER Assine gratuitamente e atualize-se semanalmente Assinar

[Entrevista] Gestão Integrada de Saúde

Publicidade

Conversei com Juliana Caligiuri, Superintendente-Executiva de Desenvolvimento de Negócios da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e Ana Elisa A. C de Siqueira, CEO do Grupo Santa Celina sobre o Projeto BP 360, um novo modelo de remuneração que prevê o pagamento pela gestão integrada da saúde de grupo de pacientes.

A sustentabilidade financeira dos sistemas de saúde é amplamente discutida no Brasil e em diversos países desenvolvidos e em desenvolvimento, dado que o envelhecimento populacional é uma realidade e, para acompanhar o novo perfil populacional, é preciso expandir os modelos de promoção, atenção e cuidado, além de rever o próprio modelo assistencial adotado que, muitas vezes, visa apenas a doença e prioriza custos, ao invés de atuar na promoção da saúde e no cuidado especializado e eficiente.

Dentro dessa perspectiva,  a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, em parceria com o Grupo Santa Celina lançou o BP 360 – Gestão Integrada de Saúde, um programa de monitoramento e coordenação de ativos da atenção à saúde.

De acordo com Juliana Caligiuri, o principal diferencial do programa é colocar o paciente no centro do modelo, melhorar a efetividade e juntar expertises para a construção da curva de aprendizados (parcerias), um modelo colaborativo que estimula o uso racional da saúde.

O novo produto assegura o acompanhamento de um grupo de pessoas com doenças crônicas ou em idade avançada, por meio de um monitoramento ativo da saúde do paciente e com foco em prevenção e qualidade de vida.

Juliana ressalta que é preciso criar soluções em conjunto com parceiros e fontes pagadoras, por essa razão o BP 360 desponta como uma solução inteligente que coordena todo o cuidado, com médicos renomados e sem apresentar custos adicionais para o beneficiário do plano de saúde oferecendo um cuidador inovador, ativo e eficiente que valoriza a vida, sem deixar de acompanhar a evolução das pessoas.

Acerca dos ganhos observados com a implementação do programa, Ana Elisa destaca que trazer um polo de saúde para atuar com a atenção primária, secundária e terciária, além da Plataforma de Gestão Web que permite a conectividade entre diferentes players são os destaques.

Com relação às áreas do Grupo Santa Celina que estão envolvidas no BP 360, Ana Elisa afirma que todo o grupo está comprometido, além da atuação da diretoria técnica, que mede a sensibilidade das distintas carteiras adaptando os protocolos para diferentes realidades. Uma coordenação de cuidados que viabiliza que todas as áreas sejam conduzidas dentro de uma mesma lógica assistencial.

No que se refere aos desafios, Juliana diz que pode destacar a promoção da confiança e conexão entre os elos, criação de mecanismos contratuais e a busca de caminhos e modelos sustentáveis que garantem um ganha-ganha para todos os envolvidos.

Juliana e Ana Elisa afirmam que o BP 360 – Gestão Integrada de Saúde é um modelo que contempla a redução de custos para as operadoras, proporcionando mais qualidade de vida para os pacientes e previsibilidade de receita e fidelização de clientes.

 

       
Publicidade

Comentários

Deixe uma resposta