Referências da Saúde Quem foram os premiados da edição 2016? Confira agora

Empresa usa BI da SAP para monitorar gripe suína

Publicidade

A Emergency Medical Associates (EMA), que provê serviços de emergência para hospitais e sistemas de saúde em New Jersey, Nova York e Pensilvânia, adotou a tecnolgia de business intelligence (BI) da SAP para monitorar surgimento de casos da gripe suína.
Com a tecnologia, a EMA poderá alertar organizações federais, incluindo os centros de controle e prevenção de doenças, assim como 21 departamentos de emergência médica, sobre tendências. Os hospitais terão a possibilidade de usar as informações para remanejar profissionais de acordo com os dados da gripe, informou a SAP em comunicado.
Originalmente, a EMA escolheu dashboards da Xcelsius para monitorar indicadores-chave de desempenho relacionados aos pacientes. Durante a epidemia de H1N1 em abril, a empresa viu o potencial que tinha em mãos ao monitorar e controlar tendências de infecção da gripe suína em seus quartos de emergência a partir do uso de informações como mudanças no número de visitas, percentuais de pacientes circulando, tempo que os usuários conseguiam caminhar em relação ao dia de entrada e quanto tempo estava em tratamento. Os médicos tinham acesso online e em tempo real às informações com relatórios e análises do software da SAP BusinessObjects.
“Ao monitorar síndromes específicas nos relatos de nossos pacientes, podemos tartar febre e sintomas relacionados à gripe que são indicadores de H1N1”, informou Jonathan Rothman, diretor de gerenciamento de dados da Emergency Medical Associates (EMA). “Depois, comparamos isso com nosso largo histórico de informações para saber como estamos. Quando a estatística de um sintoma em particular excede os padrões, sabemos que estamos com um problema em nossas mãos. A partir disso notificamos organizações locais, estaduais e federais sobre crescimento de casos de gripe suína.”
A EMA coleta dados de milhares de pacientes anualmente com cerca de 1,3 mil relatos por mês. A firma emite alertas de notificações quanto sintomas relacionados ao vírus H1N1 excedem o padrão de variação.
A SAP é parte das diversas tecnologias que os provedores de saúde estão trazendo para o dia a dia para monitorar e controlar a contaminação por H1N1. Essas companhias também adotaram Twitter e ferramentas do Google e iPhone. O Google Flu Trends controla a gripe suína ao monitorar resultados de buscas e o centro de controle de doenças utiliza Twitter, YouTube e outras ferramentas da internet para monitorar casos.
Você tem Twitter? Então, siga http://twitter.com/SB_Web e fique por dentro das principais notícias do setor.

Publicidade

Notícias como essa no seu e-mail

Faça como mais de 20.000 profissionais do setor de saúde e receba as últimas matérias no seu email.

Deixe uma resposta